0
0
0
s2sdefault

ATUALIZADA DIA 17/02/2.017

PRIMAVERA DO LESTE – Segue em vigor decisão do juiz Alexandre Delicato Pampado, da 1ª Vara Criminal de Primavera do Leste, que decretou, dia 19 de setembro do ano passado, a prisão preventiva do pai e da madrasta de uma menina de dois anos encontrada morta naquela cidade.

A criança foi encontrada morta dentro de uma caixa de papelão, em uma mata ao lado de um loteamento em Primavera do Leste. A criança foi assassinada provavelmente no dia 7 de setembro, mas o corpo foi encontrado apenas no dia 18. Lenilson Barbosa de Souza, de 25 anos, e Katia Cristina de Almeida Lopes, de 27 anos, são suspeitos de assassinar a criança.

A prisão preventiva dos suspeitos foi solicitada pelo delegado Raphael Diniz Garcia. Na decisão, o juiz Alexandre Pampado afirma que são fortes os indícios de autoria do homicídio e da ocultação do cadáver pelo casal. Na decisão, o magistrado destaca que o pai informou à polícia o local exato onde o corpo da vítima podia ser encontrado e a madrasta declarou como ocorreram os fatos que culminaram na morte da enteada. Segundo a polícia civil, ambos decidiram embalar o corpo da criança em roupas de cama, sacos plásticos.

Em seguida o corpo foi colocado em uma caixa de papelão e abandonado em uma área verde, fugindo para Goiânia. Conforme a madrasta, o plano do casal era dizer que perderam a menina durante um assalto naquela cidade. Para o juiz, a prisão do casal visa garantir a ordem pública e a credibilidade da Justiça, bem como evitar que o casal fuja novamente.

Confira trecho da decisão do magistrasdo: "[...] não se pode olvidar que a liberdade dos representados certamente acarretará um sentimento de impunidade, o que gerará descrédito das instituições constituídas e irá encorajar ainda mais aqueles que não sentem respeito algum pela Justiça, merecendo, por isso, uma resposta firme e eficaz para conter a criminalidade crescente na cidade e região", diz trecho da decisão do magistrado de Primavera do Leste. (Ascom)

Lenilson Barbosa de Sousa segue preso na Penitenciária Regional Major Zuzi de Água Boa. Kátia Cristina de Almeida Lopes segue detida na Cadeia Pública Feminina de Nova Xavantina. O processo corre no Fórum de Primavera do Leste, local do crime. (Inácio Roberto)

 

=====================

 

ATUALIZADA DIA 11/11/2016

 

 ÁGUA BOA - Sepultado esta manhã no cemitério municipal o corpo da garotinha Maria Eduarda, de 2 anos. Ela foi morta provavelmente na data de 7 de setembro desse ano e foi escondida dentro de uma caixa de papelão em um brejo na cidade de Primavera do Leste.

Seu corpo só foi localizado no dia 17 de setembro, depois que o pai e a madrasta informaram o fato na Polícia Civil de Água Boa. O corpo da garotinha foi buscado no IML de Cuiabá a noite passada, depois de permanecer no local por mais de 50 dias, para passar por perícia e exames de DNA. O governo do Estado não disponibilizou os materiais para a coleta desses exames, o que causou a demora no atendimento.

Os exames só foram efetuados com ajuda da Polícia Federal, segundo informação do vereador Adelar ‘Bibelô’ Fusinato. O fato revoltou os familiares. Agora pela manhã, durante a cerimônia fúnebre na casa mortuária e no cemitério, os familiares estavam desolados. Alguns mostravam revolta com o crime chocante e a demora para o sepultamento de Maria Eduarda.

Ela recebeu sepultura digna 64 dias após sua morte. Um dos familiares, Raimundo Nonato Lopes Mendonça, gravou entrevista para fazer um desabafo. A entrevista completa será veiculada dentro de instantes no bloco de reportagens, na Rádio Interativa, às 12hs 30min.

 

=============== 

ATUALIZADA DIA 10/11

ÁGUA BOA – Partiu esta madrugada para Cuiabá um carro fúnebre para buscar o corpo da garotinha Maria Eduarda no IML em Cuiabá. O corpo dela está há várias semanas no local e só não foi liberado antes, por falta de materiais para o exame de DNA e outras perícias exigidas. O corpo da garotinha foi encontrado no dia 17 de setembro, dentro de uma caixa de papelão em um brejo na cidade de Primavera do Leste. Ela provavelmente foi morta na data de 7 de setembro.

O corpo de Maria Eduarda deve chegar na próxima madrugada em nossa cidade, para um rápido velório e sepultamento no cemitério municipal na manhã desta sexta-feira. Finalmente, vai acabar a dor dos familiares que conseguirão dar sepultamento digno à criança. A família contou com ajuda de amigos para arrecadar dinheiro a fim de bancar as despesas do traslado. Os dois principais suspeitos do crime, o pai e a madrasta, estão presos.

============= 

ATUALIZADA DIA 07/11 - 

ÁGUA BOA – O IML de Cuiabá informou a família da garotinha Maria Eduarda que mora em nossa cidade, de que a partir desta segunda-feira, 07 de novembro, o corpo dela será liberado para sepultamento. A informação foi repassada pelo IML de Cuiabá ao Vereador Adelar ‘Bibelô’ Fusinato. Paulo Victor Souza Barbosa, da Politec local disse que o material foi coletado para exames de DNA na criança.

A garotinha foi morta provavelmente na data de 7 de setembro desse ano. Hoje, portanto, completam-se dois meses de sua morte. Seu corpo só foi encontrado no dia 17 de setembro, dentro de uma caixa de papelão em um brejo na cidade de Primavera do Leste. Após dois meses, a família finalmente poderá providenciar no seu sepultamento. Essa demora só aumenta a dor e a tristeza dos familiares enlutados.

ÁGUA BOA – Seguem detidos à disposição da justiça, Lenilson Barbosa de Souza, 25 anos, e Katia Cristina de Almeida Lopes, 27 anos. Os dois são suspeitos de terem matado a pequena Maria Eduarda, de 2 anos, filha de Lenilson. Após o crime, eles teriam escondido o corpo de menina em uma caixa de papelão, abandonada em um bairro de Primavera do Leste. Lenilson está detido na Penitenciária Regional Major Zuzi de Água Boa.

Katia Cristina segue detida na Cadeia Pública de Nova Xavantina. Lenilson pode ser enquadrado nas acusações de homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Katia pode ser denunciada por ocultação de cadáver. O crime está sendo investigado pela Polícia Civil de Primavera do Leste, local morte. Ambos foram presos em Água Boa, após a denúncia do desaparecimento da garotinha.

=========== 

ATUALIZADA DIA 01/11/2016

CUIABÁ – Famílias que perderam parentes em Mato Grosso aguardam há semanas pela liberação dos corpos por parte do Instituto Médico Legal (IML) de Cuiabá. De acordo com a Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso (Politec), falta um reagente usado para a realização de exames de DNA.

A família Água-boense de Maria Eduarda, de 2 anos, enfrenta este problema. A criança foi assassinada no dia 7 de setembro, em Primavera do Leste. Os principais suspeitos são o próprio pai e a madrasta. Lenilson Barbosa de Souza, de 25 anos, e Katia Cristina de Almeida Lopes, de 27 anos, são investigados pela morte da criança. O corpo da menina foi encontrado dentro de uma caixa de papelão em Primavera do Leste.

A família aguarda desde o dia 18 de setembro, quando o corpo da criança foi encontrado, para realizar o velório e o sepultamento da menina. Essa não é a primeira vez que o IML enfrenta dificuldades. Em agosto deste ano, mais de 30 corpos ficaram retidos no IML por falta de técnicos de necropsia e de equipamentos. Segundo a Politec, o material do corpo da menina foi coletado e enviado para exame em Goiânia, através de parceria com a Polícia Federal. Mesmo assim, o corpo menina segue no IML de Cuiabá. Na semana que vem, se completam 2 meses da morte da criança, e ela ainda não teve um sepultamento digno, aumentando a dor dos familiares enlutados.

================ 

ATUALIZADA DIA 10/11 - 

CUIABÁ - Famílias que perderam parentes em Mato Grosso aguardam há semanas pela liberação dos corpos por parte do Instituto Médico Legal (IML) de Cuiabá. De acordo com a Perícia Oficial e Identificação Técnica de Mato Grosso (Politec), seis corpos estão retidos no IML da capital por falta de um reagente usado para a realização de exames de DNA.

A família Água-boense de Maria Eduarda, de 2 anos, enfrenta este problema. A criança foi assassinada no dia 7 de setembro, em Primavera do Leste. Os principais suspeitos são o próprio pai e a madrasta. Lenilson Barbosa de Souza, de 25 anos, e Katia Cristina de Almeida Lopes, de 27 anos, foram acusados da morte da criança. O corpo da menina foi encontrado dentro de uma caixa de papelão em Primavera do Leste. A família aguarda desde o dia 18 de setembro, quando o corpo da criança foi encontrado, para realizar o velório e o sepultamento da menina.

Essa não é a primeira vez que o IML enfrenta dificuldades. Em agosto deste ano,mais de 30 corpos ficaram retidos no IML por falta de técnicos de necropsia e de equipamentos. Segundo a Politec, o processo de compra do reagente para a realização dos exames de DNA ainda deve demorar, no mínimo, 15 dias para ser concluído.

=========== 

PRIMAVERA DO LESTE – Um exame aprofundado deve apontar as causas da morte da criança de 2 anos, encontrada morta dentro de uma caixa de papelão no domingo (dia 18/09) na cidade de Primavera do Leste. O pai e a madrasta da criança foram presos em Água Boa, suspeitos da morte da menina. Eles tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça de Primavera do Leste na segunda-feira (19).

O corpo da criança foi encaminhado ao Instituto Médico Legal em Cuiabá. O exame não tem prazo para ficar pronto, mas deve indicar a causa da morte da menina. A necrópsia também pode mostrar se existiam outras lesões ou substâncias no corpo da criança que poderiam causar sua morte. Lenilson Barbosa de Souza, de 25 anos, e Katia Cristina de Almeida Lopes, de 27 anos, são suspeitos de assassinar a criança e teriam confessado informalmente o crime, segundo a Polícia Civil.

O corpo da menina permanecerá em Cuiabá no IML de 15 a 30 dias, para a realização de todos os exames necessários. Essa informação é de familiares. Somente depois, o corpo da menina será liberado para os atos fúnebres. O crime chocou a família e a comunidade, e a demora nos exames aumenta ainda mais a dor dos familiares.

=============== 

ATUALIZADA DIA 20/09 - 10HS

ÁGUA BOA – A delegada de polícia de Água Boa encaminhou ontem à tarde o casal suspeito de matar uma criança para o sistema penitenciário estadual. Lenilson Barbosa de Souza, de 25 anos, foi encaminhado para a Penitenciária Regional Major Zuzi.

Segundo a Dra. Luciana Canaverde, Katia Cristina de Almeida Lopes, de 27 anos, foi encaminhada para a Cadeia Pública de Nova Xavantina, unidade prisional que recebe o público feminino do Araguaia. O casal permanecerá detido à disposição da justiça.

============= 

ATUALIZADA DIA 20/09 - 9HS 

PRIMAVERA DO LESTE – O juiz Alexandre Delicato Pampado, da 1ª Vara Criminal de Primavera do Leste, decretou, nesta segunda-feira (19), a prisão preventiva do pai e da madrasta de uma menina de dois anos. A menina foi encontrada morta dentro de uma caixa de papelão, em uma mata ao lado de um loteamento naquele município.

A criança foi assassinada no dia 7 de setembro, mas o corpo foi encontrado apenas no domingo (18). Lenilson Barbosa de Souza, de 25 anos, e Katia Cristina de Almeida Lopes, de 27 anos, são suspeitos de assassinar a criança. Eles teriam confessado informalmente o crime, segundo a Polícia Civil. A madrasta disse às autoridades que Lenilson se irritou depois que a menina fez cocô nas roupas e na cama e agrediu a filha.

A prisão preventiva dos suspeitos foi solicitada pelo delegado Raphael Diniz Garcia. Na decisão, o juiz Alexandre Pampado afirma que são fortes os indícios de autoria do homicídio e da ocultação do cadáver pelo casal. Na decisão, o magistrado destaca que o pai informou à polícia o local exato onde o corpo da vítima podia ser encontrado e a madrasta declarou como ocorreram os fatos que culminaram na morte da enteada. Segundo a polícia civil, ambos decidiram embalar o corpo da criança em roupas de cama, sacos plásticos.

Em seguida o corpo foi colocado em uma caixa de papelão e abandonado em uma área verde, fugindo para Goiânia em seguida. Conforme a madrasta, o plano do casal era dizer que perderam a menina durante um assalto naquela cidade. Para o juiz, a prisão do casal visa garantir a ordem pública e a credibilidade da Justiça, bem como evitar que o casal fuja novamente, como fizeram anteriormente, após supostamente terem cometido o crime.

"[...] não se pode olvidar que a liberdade dos representados certamente acarretará um sentimento de impunidade, o que gerará descrédito das instituições constituídas e irá encorajar ainda mais aqueles que não sentem respeito algum pela Justiça, merecendo, por isso, uma resposta firme e eficaz para conter a criminalidade crescente na cidade e região", diz trecho da decisão do magistrado de Primavera do Leste. (G1.com.br)

============ 

ATUALIZADA DIA 19/09 - ÀS 17HS

PRIMAVERA DO LESTE - O corpo da menina de 2 anos encontrada morta neste domingo em um brejo aos fundos de um loteamento naquela cidade, segue no IML de Primavera do Leste. Segundo fontes da Politec de Primavera, o corpo da menina terá que ser enviado para a Politec de Cuiabá, pois necessita passar por exames mais aprofundados. O traslado deve ocorrer nas próximas horas, o que só aumentará o tempo de espera da família pela liberação do corpo para os atos fúnebres. O corpo já estava em adiantada decomposição quando foi localizado. A suspeita é de que a criança tenha sido morta dia 07 de setmebro, e depois, envolta em lençol e colocada dentro de uma caixa de papelão. Mais informações nas próximas horas.

======== 

ATUALIZADA DIA 19/09 - 9hs

ÁGUA BOA – Uma menina de 2 anos de nossa cidade foi levada pelo pai para fora da cidade há cerca de dois meses. Após várias tentativas de contato com a filha, a mãe biológica registrou ocorrência de desaparecimento da criança na noite deste sábado (17/09) na Delegacia de Polícia de Água Boa. A princípio, a mãe da criança achou que o pai tivesse levado a menina para Goiânia. Kátia e Lenilson são os principais suspeitosKátia e Lenilson são os principais suspeitos

As informações foram repassadas pela Delegada de Polícia de Água Boa. Neste domingo, após as primeiras informações, as forças policiais começaram as diligências até localizar após denúncia, o paradeiro da madrasta e do pai, Kátia Cristina Almeida Lopes, 27 anos, e Lenilson Barbosa de Souza, 25 anos. Ambos entraram em contradição ao passarem informações à polícia, disse a Dra. Luciana Canaverde. O pai sustentava que eles estiveram com a filha em Goiânia, e durante uma feira, eles foram assaltados. Naquele momento, a criança desapareceu.

Mas esse fato não foi registrado na polícia goiana. Katia porém, disse aos policiais que eles levaram a menina, pois iriam trabalhar em uma fazenda na região de Paranatinga. Após idas e vindas, durante uma mudança para Primavera do Leste, a criança teria caído do caminhão de mudança.

Após isso, a menina foi medicada e se recuperou. Depois, também foi dito à polícia que a criança teria defecado na cama, o que motivou o pai a dar um tapa nela. Essa agressão teria deixado a menina grogue, segundo informação levantada pela polícia. Apesar de terem medicado a menininha, a criança faleceu, provavelmente na data de 07 de setembro.

Segundo a delegada, eles enrolaram a criança num lençol e a colocaram dentro de uma caixa de papelão usada na mudança. O casal então se deslocou até a fazenda, retornando dois dias depois para a casa em Primavera. Segundo informações da polícia, somente então o casal levou a criança até os fundos do loteamento onde moravam em Primavera do Leste, largando a caixa em um brejo. Após essas informações colhidas neste domingo, a polícia civil de Água Boa alertou as forças policiais de Primavera, que localizaram em seguida a caixa com o corpo da menina.

O corpo está na Politec de Primavera, passando por necropsia para descobrir a real causa da morte. O importante para a polícia é saber a data da morte para confrontar com as informações já levantadas até aqui. A delegada Luciana também disse que está autuando o casal por ocultação de cadáver. Já o crime de homicídio será de responsabilidade da Polícia Civil de Primavera do Leste, local onde ocorreu a morte. Novas informações serão divulgadas oportunamente. O casal suspeito segue detido no CISC local, à disposição da justiça. M.E. tinha pouco mais de 2 anos, nascida em 30 de maio de 2.014.

A operação foi conjunta entre as Polícias Civil e Militar.

======= 

ÁGUA BOA - Uma menina de 2 anos de nossa cidade foi levada pelo pai para fora da cidade há alguns dias. O registro da ocorrência foi feito na noite deste sábado na Delegacia de Polícia de Água Boa. A princípio, a mãe da criança achou que o pai tivesse levado a menina para Goiânia.

A criança foi encontra morta neste domingo em Primavera do Leste. A princípio, havia a informação de que a criança teria caído de um caminhão de mudança. Depois, veio a desconfiança de que a criança teria sofrido algum tipo de violência doméstica.

A criança foi encontrada em um brejo perto daquela cidade. A menina estava dentro de uma caixa de papelão. A morte pode ter ocorrido dia 07 de setembro, mas isso está sendo investigado pela Políia civil.

O principal suspeito e sua companheira foram detidos no começo da noite deste domingo em Água Boa. O casal foi encaminhado para a Delegacia de Polícia onde a própria Delegada Luciana Canaverde está colhendo o depoimento do casal suspeito.

Foto Primavera do LesteFoto Primavera do Leste