• Eletrofase
  • Anuncie
  • Brasil Escolar

0
0
0
s2sdefault

mega ope pjc prfÁGUA BOA - A Polícia Judiciária Civil e a Polícia Rodoviária Federal com apoio dos Agentes penitenciários desencadearam neste sábado, uma megaoperação contra o tráfico de drogas e o repasse de celulares para detentos da Penitenciária Regional Major Zuzi.

Após diversas denúncias anônimas indicando tráfico de drogas por parte das mulheres que visitam os reeducandos, as forças da Segurança Pública promoveram uma operação que iniciou às 5hs da manhã e se estendeu até por volta das 22hs da noite deste sábado.

Foram detidas ao menos 10 mulheres que estavam se preparando para visitar maridos ou filhos detidos na penitenciária. A maioria integra uma facção criminosa. Uma das operações ocorreu no próprio presídio quando as mulheres se preparavam para acessar o pátio da unidade. Algumas delas foram surpreendidas com drogas e com celulares que seriam introduzidos na penitenciária para seus companheiros.

Tanto as drogas quanto os celulares estavam embalados e prontos para serem introduzidos nas partes íntimas, o que dificulta a detecção pelos equipamentos eletrônicos. Os celulares estavam totalmente embalados em borracha para enganar o detector de metais. Porém, as câmeras de vigilância da Penitenciária ajudaram a resolver os casos.

Quando as forças policiais fizeram o cerco às mulheres, várias delas descartaram as drogas e celulares no lixo, na vegetação próxima e no banheiro. Porém, oito mulheres foram identificadas nessa situação, sete sendo indiciadas por tráfico e associação para o tráfico. Uma delas foi apontada como testemunha dos fatos. Algumas mulheres negaram enquanto outras confessaram a situação irregular.

Cabe salientar que os maridos, em sua maioria, são elementos perigosos, presos por tráfico de drogas e por roubos, entre outros crimes. Elas também já tem passagens, na maioria por tráfico de drogas. As mulheres foram iniciadas e devem ser transferidas ainda hoje para a Cadeia Pública de Novas Xavantina, onde ficarão à disposição da justiça para a famosa audiência de custódia. As investigações sobre esse fato ainda prosseguem e outras pessoas podem ser indiciadas se comprovada a associação para os crimes.

Na sequência da operação, as equipes das forças de segurança também interceptaram duas mulheres viajando em um ônibus de Barra do Garças para Água Boa, também com o objetivo de visitar familiares presos. Uma visitaria o companheiro preso e a outra, seu filho que também está detido. Ambas foram detidas com drogas e flagradas pelas forças policiais. 

Já outro ônibus foi abordado e no coletivo, os policiais encontraram uma mulher suspeita com drogas. Ela foi indiciada por tráfico, associação para o tráfico, e como estava acompanhada de uma menor, também foi indiciada corrupção de menores. 

Todos os casos seguem sob investigação que ainda pode culminar em outras pessoas indiciadas.

Veja Também