0
0
0
s2sdefault

ATUALIZADA DIA 10 ABRIL 2019

RIBEIRÃO CASCALHEIRA - Um homem e uma mulher apontados como membros da associação criminosa envolvida no latrocínio da investigadora Márcia Régia de Matos, 59 anos, foram presos pela Polícia Judiciária Civil, durante ação de controle e combate a facções criminosas no interior do Estado, nesta terça-feira (09.04).

A operação contou com a participação das Delegacias Regionais de Água Boa, Primavera do Leste, e a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), unidade ligada a Diretoria de Atividades Especiais (DAE). O criminoso E.O.L., 37 anos, teve o mandado de prisão cumprido na cidade de Campo Verde, e a suspeita I.C.M., 19 anos, foi presa em Querência.

Também foi apreendida a motocicleta utilizada na fuga dos criminosos, logo depois da execução da investigadora da Polícia Civil. Os dois presos são membros de uma facção criminosa que atua dentro e fora de presídios de Mato Grosso e integram a associação criminosa que vinha praticando crimes nos municípios de Canarana, Ribeirão Cascalheira e Querência.

Após o latrocínio da investigadora, ocorrido em 22 de fevereiro deste ano, no município de Ribeirão Cascalheira, o criminoso retornou a cidade de Campo Verde, onde estava morando com a mulher e um filho pequeno. A policial civil foi friamente assassinada por criminosos armados com revólver e uma arma longa tipo rifle, que invadiram sua propriedade.

Depois descobriram que ela era policial foi levada em seu próprio veículo (Fiat Estrada) e morta com dois tiros na cabeça. O corpo da investigadora foi encontrado na madrugada do dia 23 de fevereiro, em uma região de mata, próximo ao local onde seu veículo foi abandonado pelos criminosos.

Os bandidos fugiram em uma motocicleta, levando duas armas da investigadora (1 revólver 38 e um rifle 22) e a pistola PT 940, acautelada da Polícia Civil. As armas ainda não foram localizadas.

A Polícia Judiciária Civil prendeu cinco suspeitos e apreendeu dois menores membros da associação criminosa. Dois deles tiveram participação ativa no latrocínio e os demais atuaram no suporte logístico aos executores do crime.

Todos respondem por quadrilha armada, roubo seguido de morte (latrocínio), furto qualificado, roubo majorado, associação criminosa armada, e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido.

 

================================================ 

 

ATUALIZADA DIA 24 MARÇO - 17HS

 

Foto PJC-MTQUERÊNCIA - Sete integrantes de uma organização criminosa, entre eles dois menores de idade, foram autuados em flagrante, neste domingo (24), nas investigações do latrocínio da investigadora Márcia Régia de Matos, 59 anos. A policial civil foi morta com disparos na cabeça, após ter a chácara invadida por dois criminosos armados, no começo da noite de sexta-feira (22). Os suspeitos foram autuados por quadrilha armada, roubo seguido de morte (latrocínio), furto qualificado, roubo majorado, associação criminosa armada, e posse ilegal de arma de fogo de uso permitido.

As prisões ocorreram na força-tarefa que mobilizou policiais civis de todas as delegacias da Regional  de Água Boa, Regional de Barra dos Garças, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), e uma equipe da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) de Cuiabá. Os trabalhos contaram com total apoio da Secretaria de Estado de Segurança Pública e da Diretoria Geral da Polícia Judiciária Civil, assim como o Sindicato dos Investigadores (Sinpol).

O suspeito Diego, 21 anos, morador da cidade de Barra do Bugres, é tido como o executor do latrocínio junto com o adolescente S.F.N, 17 anos. Ele e o menor infrator foram localizados na cidade de Querência, no sábado (23), com mais cinco pessoas que integram uma organização criminosa que praticou vários roubos e furtos na região, terminando com roubo seguido de morte (latrocínio) da investigadora da Polícia Civil lotada na Delegacia de Ribeirão Cascalheira Cascalheira.

Os demais envolvidos na associação criminosa são: Bruno, 18, Leonardo, 22, Ana, 20, Débora, 18 anos e  J.M.Q, 17 anos. Todos eles, assim como o menor S.F.N. são moradores de Querência e formam o grupo criminoso que deu suporte logístico ao suspeito Diego, que chegou no começo da semana na cidade para praticar crimes, segundo a PJC. Os criminosos de Querência colocaram à disposição dele (Diego) duas armas de fogo e duas motocicletas, com as quais roubaram, sequestraram e executaram friamente a investigadora de polícia.

O delegado Raphael Diniz informou que essa associação criminosa praticou diversos crimes na cidade, entre eles roubo de um veículo Pálio, uma Hilux, um Gol e a Fiat Strada da policial, furtos de defensivos agrícolas,  joias  e outros objetos,  fora muitas tentativas que nem chegaram ao conhecimento da polícia.  "Temos mais pessoas envolvidas nessa facção criminosa e já identificamos quem são. As investigações continuam", disse.

Os  veículos roubados foram recuperados e restituídos às vítimas ou seus familiares. As investigações continuam para recuperar as armas roubadas da policial civil. Também foram apreendidas duas armas de fogo, de uso dos criminosos.

O latrocínio

A  policial estava em sua casa, que fica em uma chácara, às margens da BR 158, a 50 km da cidade de Ribeirão Cascalheira, quando foi surpreendida por dois criminosos armados, que roubaram um veículo Fiat Strada, de cor preta, de sua propriedade, duas armas pessoais (1 revólver 38 e um rifle 22) e pistola 940, acautelada da Polícia Civil. O corpo da investigadora foi localizado na madrugada deste sábado (23), por volta das 2 horas, em uma estrada vicinal, às margens da BR 158 (60 km de onde foi levada), com um tiro na cabeça. Os criminosos abandonaram, próximo ao mesmo local, o veículo dela e seguiram em uma motocicleta.

A Polícia Civil apurou que antes de invadir a propriedade da policial, os criminosos assaltaram uma residência que fica anexa a uma borracharia na região no Distrito de Serra Dourada, de onde levaram da casa joias, cheque e um carro (Gol). A vítima desse crime, também uma mulher, foi levada, mas liberada pelos criminosos, que seguiram no veículo, porém, perderam o controle do carro que caiu numa ribanceira, que fica perto da residência da casa da investigadora Márcia Régia. A investigadora Márcia Régia de Matos completaria neste ano 29 anos de Polícia Civil. Ela é da turma de outubro de 1990, que ingressou Polícia Civil de Mato Grosso. A polícia era natural de Araguarça (GO). O corpo da investigadora foi sepultado em Barra do Garças. (Ascom PJC)

 

===A================================= 

 

ATUALIZADA DIA 24 MARÇO 11 HS

 

QUERÊNCIA - As forças policiais de toda a região estão mobilizadas desde a sexta-feira para descobrir os autores do latrocínio de Márcia Régia de Matos, 59 anos. O crime ocorreu na sexta-feira à tarde, quando dois marginais chegaram à casa de Márcia, levaram a mulher e roubaram a Fiat Strada preta e as armas da policial civil, um revólver calibre 38, um rifle calibre 22 e uma pistola acautelada da Polícia Civil. O corpo de Márcia foi encontrado na madrugada de sábado, 23 de março, por volta de 2hs em uma estrada vicinal às margens da BR-158, a 60 quilômetros do local onde ela foi abordada.

Márcia morava em uma chácara às margens da rodovia federal, a 50 quilômetros da cidade de Cascalheira, quando foi surpreendida pela dupla de criminosos. O crime chocou a sociedade, pela idade da mulher, e ainda mais que ela estava para se aposentar em poucos meses. A policial estava em sua casa, que fica em uma chácara, às margens da BR 158, a 50 km da cidade de Ribeirão Cascalheira, quando foi surpreendida por dois criminosos armados. Ela levou um tiro na cabeça. Os criminosos abandonaram, próximo ao local, o veículo dela e seguiram em uma motocicleta.

Após intensas investigações as forças policiais conseguiram prender neste sábado, na cidade de Querência, vários elementos que participaram do latrocínio. Alguns deles já tem antecedentes. A Polícia encontrou com os suspeitos, algumas armas. Os suspeitos estão prestando depoimento nesse momento na Delegacia de Polícia de Querência. Estão comandando a operação, os delegados Michel Paz (Querência) e Raphael Diniz, plantonista regional. Ainda não foram liberados outros detalhes.

A Polícia Civil já apurou que antes de invadir a propriedade da policial na sexta-feira, os criminosos assaltaram uma residência que fica anexa a uma borracharia na região no Distrito de Serra Dourada, de onde levaram joias, cheque e um carro (Gol). A vítima desse crime, também uma mulher, foi levada, mas liberada pelos criminosos, que seguiram no veículo, porém, perderam o controle do carro que caiu numa ribanceira. O acidente ocorreu perto da residência da casa da investigadora Márcia Régia. (Inácio Roberto)

 

================================== 

ATUALIZADA DIA 24 MARÇO 2019

 

RIBEIRÃO CASCALHEIRA - A Polícia Judiciária Civil das Regionais de Água Boa  e Barra do Garças está mobilizada para prisão dos autores do roubo seguido de sequestro e morte (latrocínio) da investigadora Márcia Régia de Matos, 59 anos, da Polícia Civil de Ribeirão Cascalheira. O crime ocorreu no começo da noite de sexta-feira (22), por volta das 18h15.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e a Diretoria da Polícia Judiciária Civil estão dando total apoio às equipes da região, tanto com reforço policial quanto aparato logístico e investigativo.

Uma equipe da Gerência de Operações Especiais (GOE) e uma Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) seguiram para região, e nesta manhã, o delegado geral da PJC, Mário Dermeval Aravéchia de Resende, o diretor de interior, Walfrido Nascimento, e presidente do sindicato do investigadores de polícia, Edleusa Mesquita, também estão a caminho do município, em uma aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), para acompanhar os trabalhos e prestar solidariedade à família da investigadora.

A policial estava em sua casa, que fica em uma chácara, às margens da BR 158, a 50 km da cidade de Ribeirão Cascalheira, quando foi surpreendida por dois criminosos armados, que roubaram um veículo Fiat Strada, de cor preta, de sua propriedade, duas armas pessoais (1 revólver 38 e um rifle 22) e pistola 940, acautelada da Polícia Civil.

O corpo da investigadora foi localizado na madrugada deste sábado (23), por volta das 2 horas, em uma estrada vicinal, às margens da BR 158 (60 km de onde foi levada), com um tiro na cabeça. Os criminosos abandonaram, próximo ao mesmo local, o veículo dela e seguiram em uma motocicleta.

A Polícia Civil já apurou que antes de invadir a propriedade da policial, os criminosos assaltaram uma residência que fica anexa a uma borracharia na região no Distrito de Serra Dourada, de onde levaram da casa joias, cheque e um carro (Gol). A vítima desse crime, também uma mulher, foi levada, mas liberada pelos criminosos, que seguiram no veículo, porém, perderam o controle do carro que caiu numa ribanceira, que fica perto da residência da casa da investigadora Márcia Régia.

A investigadora Márcia Régia de Matos completaria neste ano 29 anos de Polícia Civil. Ela é da turma de outubro de 1990, que ingressou Polícia Civil de Mato Grosso. A polícia era natural de Araguarça (GO). (Ascom PJC/MT)

 

====================================== 

ATUALIZADA ÀS 10:15h

RIBEIRÃO CASCALHEIRA - A força tarefa para encontrar os autores dos crimes contra a investigadora prosseguem. Este é o segundo sequestro em menos de 24 horas na região. A Polícia Civil já apurou que antes de invadir a propriedade da policial, os criminosos assaltaram uma residência que fica anexa a uma borracharia na região no Distrito de Serra Dourada, de onde levaram da casa joias, cheque e um carro (Gol). A vítima desse crime, também uma mulher, foi levada, mas liberada pelos criminosos, que seguiram no veículo, porém, perderam o controle do carro que caiu numa ribanceira, que fica perto da residência da casa da investigadora Márcia Régia. 

O primeiro sequestro aconteceu ainda ontem (22), pouco tempo antes do sequestro da investigadora. 

A Polícia Civil emitiu nota falando sobre os fatos, veja na íntegra:

A Polícia Judiciária Civil das Regionais de Água Boa e Barra do Garças, está mobilizada para prisão dos autores do roubo seguido de sequestro e morte (latrocínio) da investigadora Márcia Régia de Matos, 59 anos, da Polícia Civil de Ribeirão Cascalheira (900 km a Leste). O crime ocorreu no começo da noite de sexta-feira (22), por volta das 18h15.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) e a Diretoria da Polícia Judiciária Civil estão dando total apoio às equipes da região, tanto com reforço policial quanto aparato logístico e investigativo.

Uma equipe da Gerência de Operações Especiais (GOE) e uma Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) seguiram para região, e nesta manhã, o delegado geral da PJC, Mário Dermeval Aravéchia de Resende, o diretor de interior, Walfrido Nascimento, e presidente do sindicato do investigadores de polícia, Edileusa Mesquita, também estão a caminho do município, em uma aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), para acompanhar os trabalhos e prestar solidariedade à família da investigadora.

A policial estava em sua casa, que fica em uma chácara, às margens da BR 158, a 50 km da cidade de Ribeirão Cascalheira, quando foi surpreendida por dois criminosos armados, que roubaram um veículo Fiat Strada, de cor preta, de sua propriedade, duas armas pessoais (1 revólver 38 e um rifle 22) e pistola 940, acautelada da Polícia Civil.

O corpo da investigadora foi localizado na madrugada deste sábado (23), por volta das 2 horas, em uma estrada vicinal, às margens da BR 158 (60 km de onde foi levada), com um tiro na cabeça. Os criminosos abandonaram, próximo ao mesmo local, o veículo dela e seguiram em uma motocicleta.

A Polícia Civil já apurou que antes de invadir a propriedade da policial, os criminosos assaltaram uma residência que fica anexa a uma borracharia na região no Distrito de Serra Dourada, de onde levaram da casa joias, cheque e um carro (Gol). A vítima desse crime, também uma mulher, foi levada, mas liberada pelos criminosos, que seguiram no veículo, porém, perderam o controle do carro que caiu numa ribanceira, que fica perto da residência da casa da investigadora Márcia Régia.

A investigadora Márcia Régia de Matos completaria neste ano 29 anos de Polícia Civil. Ela é da turma de outubro de 1990, que ingressou Polícia Civil de Mato Grosso. A polícia era natural de Aragarças (GO).

 

=======================

 

ATUALIZADA ÀS 08:06

ÁGUA BOA - O corpo da investigadora morta foi encaminhado para necrópsia em Água Boa. O laudo afirma que a servidora de 59 anos foi morta com um tiro de pistola .40 a meia distância de sua cabeça, causando traumatismo craniano encefálico. O corpo de Márcia, que já foi liberado da necrópsia, será transladado, velado e sepultado em Barra do Garças segundo a família. Não foi encontrado sinais de agressão, deduzindo que a investigadora não teria sofrido tortura antes de sua morte. 

Segundo a família, ela morava a aproximadamente 9 anos em Ribeirão Cascalheira. 

===================

 

ATUALIAZADA DIA 23/MAR

RIBEIRÃO CASCALHEIRA -  A investigadora sequestrada ontem (22) foi encontrada morta em uma região de mata perto de onde acharam o seu carro. A família confirmou a nossa reportagem a informação. Márcia Regia de Matos Silva de 59 anos, deixa dois filhos, um de 38 anos e outro de 40 anos. A investigadora iria se aposentar em três meses.

O corpo dela foi encontrado pouco tempo depois que encontraram o seu carro na BR-158 próximo da curva da ‘macaca’, a 15 km do entroncamento que dá acesso à rodovia de Querência. Segundo a família de Márcia, ela não tinha problemas com ninguém, não estava sendo ameaçada e não tinha nenhum inimigo de conhecimento da família.

O corpo de Márcia Regia está passando por necrópsia e será velada e sepultada em Barra do Garças. 

 

====================

 

ATUALIZADA ÀS 23:38h

RIBEIRÃO CASCALHEIRA - O veículo Fiat Strada preto, que foi roubado de propriedade da investigadora sequestrada Márcia Regia de Matos Silva, foi encontrado agora pouco na BR-158, 15km distante do entroncamento que liga a rodovia que dá acesso à Querência e a BR-158. A servidora sequestrada não foi localizada. Qualquer informação comunicar a PM através do 190. Policiais de toda a região estão deslocando para ajudar nas buscas.

 

==================

 

RIBEIRÃO CASCALHEIRA – A investigadora da Polícia Civil, Márcia Regia de Matos Silva, foi sequestrada hoje, sexta-feira (22) por volta das 18h. Segundo informações de outros agentes da lei, Márcia estava em sua residência localizada na região conhecida como Carazinho, aproximadamente 50 km do centro de Ribeirão Cascalheira.

Dois suspeitos, altos, magros, portando três armas, duas curtas e uma longa, teriam levado ela como refém, além de uma Fiat Strada preta, de propriedade da investigadora, placas OBH-3607 de Aragarças/GO, uma espingarda calibre .22, um revólver e uma pistola calibre .40. Até o momento a investigadora está em posse dos sequestradores. Policiais de toda região estão em diligencias para encontrar a servidora.

Qualquer informação sobre o caso, repassar urgente para a Polícia Militar através do 190.