• Mega Leilão 2019
  • Anuncie
  • Brasil Escolar

         

0
0
0
s2sdefault

ATUALIZADA DIA 14 MARÇO 2019

 

ÁGUA BOA – Novo estudo feito pelo departamento de jornalismo do Grupo Interativa mostra que a região Araguaia recebeu menos chuvas que outras regiões de Mato Grosso, em 2.019.

Alta Floresta no Norte de MT - 710mm

Comodoro - 835mm

Sapezal - 945mm no oeste de MT.

Sorriso - (médio Norte) - 810mm.

Em Primavera do Leste, a realidade já demonstra queda no ciclo das chuvas. Nesse ano, Primavera só recebeu 520mm, Paranatinga 400mm e Gaúcha do Norte 365mm.

O Xingu foi contemplado com 440mm e Querência 340mm.

Em Água Boa, apenas 367mm, menos da metade do que em outras regiões de Mato Grosso. A exceção é o distrito de Indianópolis ‘Pindaíba’, onde nesse ano, o acumulado é de 520mm de precipitações, segundo Onofre Tartas.

Mostra claramente que o ciclo das chuvas está irregular basicamente no Leste de Mato Grosso, atingindo Gaúcha do Norte, Água Boa e Querência. A pesquisa foi feita no site do Inmet - Instituto Nacional de Meteorologia

 

=================================== 

 

ATUALIZADA DIA 04/05/2018

 Médio Araguaia recebe menos chuvas em 2.018 que MT

CUIABÁ – As chuvas no Araguaia estão abaixo da média registrada em outras regiões de Mato Grosso. Gaúcha do Norte registrou 655 milímetros nos 4 primeiros meses desse ano. Água Boa foi contemplada com chuvas na casa dos 600mm nesse ano.

Já o município de São Félix do Araguaia, teve o acumulado de 1.055 milímetros de precipitações. A diferença é de 500 milímetros entre o que choveu aqui na região do Médio Araguaia e no norte Araguaia.

Em Sapezal no noroeste de Mato Grosso, foram 1.130mm de janeiro para cá. No mesmo período desse ano, Sorriso teve um acumulado de 1.230mm. Rondonópolis acusou um total de 755mm de precipitações.

Primavera do Leste foi beneficiada com 950mm de chuvas nesse ano. Cotriguaçu, no norte de Mato Groso, registrou 1.600mm nesse ano. Este quadro revela que o Médio Araguaia, foi a região que registrou menos chuvas nessa temporada.

Os números foram obtidos no site do Inmet - Instituto Nacional de Meteorologia que tem estações meteorológicas espalhadas por várias cidades de Mato Grosso.

 

================================== 

Publicada em 03/05/2018

MUDANÇA DRÁSTICA NO CICLO DAS CHUVAS

 

ÁGUA BOA – Nossa reportagem fez um estudo aprofundado do ciclo das chuvas no município tomando por base as anotações diárias feitas desde 1.997, por Adelir Uebel. Nos últimos 3 anos, as chuvas no município sempre foram abaixo dos 1.600mm. 

Nascente

Em 2.015, foram 1.573mm. Em 2.016, 1.468mm. No ano passado, foram 1.666mm de precipitações. Os últimos anos com chuvas boas, em 2.014, com 1.968mm e em 2.013, que teve 2.108mm. Em 2.012, o município registrou outro ano seco: apenas 1.483mm.

O ano que registrou a maior seca na Amazônia, 2.009, apontou Água Boa com chuvas abaixo dos 1.500mm. De 1.997 até 2.010, tivemos 8 anos com chuvas na casa dos 2.000 milímetros, e apenas um ano com chuvas abaixo dos 1.500mm, que foi em 1.997.

Os números apontados por Adelir Uebel mostram que o ciclo das chuvas tem mudado drasticamente nos últimos 20 anos. Nesta década, tivemos apenas um ano com chuvas acima dos 2.000mm, que foi em 2.013.

Nesta década, tivemos 5 anos com chuvas bem abaixo do esperado, e este pode ser o sexto ano seco da década. Nos anos 80 e 90, no início da expansão agrícola no município, a estimativa era de chuvas anuais na faixa dos 2.400mm.

Se compararmos a década atual com o início da colonização de Água Boa, significa que perdemos quase mil milímetros de chuvas anuais, o que certamente está influenciando enormemente no ciclo das águas.

Os mananciais d’água estão mais fracos, prejudicando a pecuária e a agricultura. Isso certamente exigirá novos estudos e muita dinâmica para quem produz grãos e carne em nosso município.