• Brasil Escolar
  • Informativo Camara
  • Anuncie
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

CUIABÁ - O Conselho Estadual da Pesca (Cepesca) definiu o período de defeso da piracema para os rios de Mato Grosso. A partir do dia 1º de outubro a pesca nas bacias do Paraguai, Amazonas e Araguaia-Tocantins está proibida sendo liberada novamente a partir do dia 31 de janeiro de 2017.

Quem desrespeitar a legislação poderá ter o pescado e os equipamentos apreendidos, além de levar multa que varia de R$ 1 mil a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por quilo de peixe encontrado. De acordo com a secretária-executiva do Conselho Estadual da Pesca (Cespesca), Gabriela Priante, a piracema coincide com a estação das chuvas, quando os peixes migratórios se deslocam rumo à cabeceira dos rios, em busca de alimentos e condições adequadas para o desenvolvimento das larvas e dos ovos.

A desova também pode ocorrer após grandes chuvas, com o aumento do nível da água nos rios, que ficam oxigenadas e turvas. “Considerando tudo isso é que ficou estabelecido o período de defeso, que tem por objetivo possibilitar a renovação dos estoques pesqueiros para os anos seguintes”. A resolução que normatiza essa regra foi publicada no Diário Oficial da última sexta-feira (05.08).

Conforme o documento, só será permitida a modalidade de pesca de subsistência, praticada artesanalmente por populações ribeirinhas e/ou tradicionais, como garantia de alimentação familiar. A cota diária por pescador (subsistência) será de 3 kg ou um exemplar de qualquer peso, respeitado os tamanhos mínimos de captura estabelecidos pela legislação para cada espécie. Estão proibidos o transporte e comercialização deste pescado oriundo da subsistência.

Pesque e solte proibido

A modalidade pesque e solte ou pesca por amadores também estará proibida. Frigoríficos, peixarias, entrepostos, postos de venda, restaurantes, hotéis, e similares terão até o segundo dia útil após o início da piracema para informar a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) o tamanho de seus estoques de peixes in natura, resfriados ou congelados, provenientes de águas continentais, excluindo os peixes de água salgada.

Não há permissão para declaração de estoque de pescado para pessoas físicas, senão para pescadores profissionais e com a apresentação da DPI (Declaração de Pesca Individual) emitida em seu próprio nome. Estão contemplados na resolução para o caso específico, peixes vivos nativos da bacia para fins ornamentais ou para uso como isca viva. (Ascom)

Add a comment
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

ATUALIZADA DIA 21/09

ÁGUA BOA – Após 5 meses, uma chuva fraca foi registrada a noite passada em nossa cidade e em vários pontos do município. A umidade relativa do ar melhorou com a entrada desta frente fria.

Foram registrados 8 milímetros de precipitações por Arlindo ‘Mano’ Milnikel no PA Jaraguá. A última chuva lá tinha sido em maio.

A Estação Meteorológica do Inmet localizada no Rancho 17, ao lado da cidade, registrou apenas 0,6 milímetro de chuva. O dia amanheceu com tempo nublado, o que acaba afastando o calor matinal.

Na Serrinha a chuva foi fraca, apenas dois milímetros. O colaborador Adelir Uebel registrou apenas 1 milímetro de chuva a noite passada no centro da cidade.

Em Nova Xavantina, uma chuva fina foi registrada agora pela manhã. O declínio de temperatura foi acentuado. Ontem, a máxima chegou aos 38 graus e 1 décimo, contra 20 graus de hoje cedo. A diferença é de 18 graus em apenas 12 horas.

 

====================== 

 

ATUALIZADA DIA 19/SET

 ÁGUA BOA – A última grande chuva nesse ano registrada pela Estação Meteorológica do Inmet no Rancho 17, ocorreu no dia 21 de abril. Em poucas horas, o acúmulo de precipitações naquela data atingiu 52 milímetros.

Depois disso, foram registradas apenas pancadas isoladas de chuva em alguns dias de maio, mas sempre chuvas fraquíssimas. De lá para cá, são 5 meses sem chuvas na cidade.

O período de estiagem está entrando no pico, e por isso, a partir de agora, o perigo de incêndios exige constante cuidado.

A previsão dos meteorologistas é de que setembro possa registrar pancadas de chuvas. Porém, a normalização das chuvas deve ocorrer somente a partir da segunda quinzena de outubro.

 

 

 

==================== 

 

 

ATUALIZADA DIA 02/06

ÁGUA BOA – Adelir Uebel registrou no mês de maio 20 milímetros de chuvas no centro da cidade. No acumulado dos 5 primeiros meses do ano, o total alcança 835 milímetros no centro da cidade. 

Já a estação Meteorológica do Inmet no Rancho 17 ao lado da cidade, registrou em maio, 22 milímetros de precipitações. Pelo Inmet, o acumulado de janeiro a maio alcança 740,6 milímetros. No mês de maio, Sebastião e Dejanira Resende registraram 32 milímetros de chuvas na Serrinha.

 

==================== 

 

ÁGUA BOA - Abril registrou boas chuvas no município, frente ao mesmo período do ano passado. Adelir Uebel apontou o total de 74 milímetros de chuvas no centro da cidade. Em 2016 foram 11 mm no mês de Abril. O maior acumulado para o mês nos últimos 20 anos foi registrado nos anos de 2008 e 2015, com 238 mm registrados. De janeiro a abril, o acumulado alcança 815 milímetros.
Já na Serrinha, Deijanira e Sebastião Resende registraram 133 milímetros de precipitações em abril. Serrinha já registra um acumulado de 1031 mm de janeiro a abril.
O colaborador Arlindo ‘Mano’ Milnikel, do Sítio Mil no P.A. Jaraguá, registrou 127 mm no mês de abril. Segundo Mano, desde 2014 não era registrada chuva no mês de abril na região do P.A. Jaraguá. Mano registrou um acumulado de 1722 mm de janeiro a abril de 2017.
Já a Estação Meteorológica do Inmet, localizada no Rancho 17, ao lado da cidade, registrou cerca de 145 mm em abril, e um acumulado de 718,6 milímetros de precipitações de janeiro a abril de 2017.

=====================

ATUALIZADA DIA 02 ABRIL/2.017

ÁGUA BOA - Março registrou boas chuvas no município. Adelir Uebel apontou o total de 215 milímetros de chuvas no centro da cidade no mês passado. De janeiro a março, o acumulado alcança 741 milímetros.

No primeiro trimestre do ano passado, Uebel apontou 726 milímetros, praticamente a mesma quantidade desse ano.

Nos últimos 20 anos, o primeiro trimestre mais chuvoso foi em 2.004, com 1.272 milímetros. Já o primeiro trimestre menos chuvoso ocorreu em 2.001, com apenas 486 milímetros de chuvas.

Já na Serrinha, Dejanira e Sebastião Resende registraram 182 milímetros de precipitações em março.

Com os 530 milímetros de fevereiro e os 186 de janeiro, o primeiro trimestre fecha com 898mm de precipitações na Serrinha.

Já a Estação Meteorológica do Inmet registrou em fevereiro, 251,6 milímetros, 145mm em janeiro, e outros 175mm agora em março.

No primeiro trimestre do ano, o Inmet registra o acumulado de 573,6 milímetros de precipitações.

 

====================  

ATUALIZADA DIA 02/03

 ÁGUA BOA – No mês de fevereiro, Sebastião e Dejanira Resende registraram 530 milímetros de chuvas na Serrinha. Em janeiro, o acumulado foi de 186 milímetros. No primeiro bimestre, o total chega aos 716 milímetros de precipitações na Serrinha.

No centro da cidade, Adelir Uebel registrou em fevereiro, o acumulado de 334 milímetros no centro. Somados aos 192 milímetros de janeiro, o acumulado do primeiro bimestre alcança 526 milímetros de precipitações.

Nesta temporada de chuvas que começou em agosto, segundo Adelir, o total acumulado é de 1.257 milímetros no centro da cidade.

Já a Estação Meteorológica do Inmet registrou em fevereiro, 251,6 milímetros de precipitações. Com os 145mm de janeiro, o bimestre acumula 396,6 milímetros pelo Inmet.

================ 

ATUALIZADA DIA 27/02 - 

ÁGUA BOA – As chuvas no primeiro bimestre de 2.017 são consideradas boas.

Em janeiro, a Estação Meteorológica do Inmet no Rancho 17 registrou 145 milímetros. Até agora, em fevereiro, são mais 252 milímetros.

No primeiro bimestre, o acumulado total alcança 397 milímetros de precipitações.

================

ATUALIZADA DIA 13/02 - 

ÁGUA BOA – As chuvas foram abrangentes em toda a região no final de semana. Arlindo Mano Milnikel registrou 165 neste domingo mais 34 na madrugada de hoje no PA Jaraguá.

No PA Santa Maria foram 72 milímetros neste domingo. Adelir Uebel informa a ocorrência de 138 de sábado para domingo e outros 14 milímetros a noite passada, totalizando 152 milímetros no final de semana no centro da cidade.

Nesta temporada de chuvas, Adelir registra cerca de 1.100 milímetros. A Estação Meteorológica do Inmet no Rancho 17 ao lado da cidade acusou 160 milímetros neste final de semana. Em fevereiro, já são 180 milímetros contabilizados pelo Inmet.

Em janeiro tinham sido 145 milímetros de precipitações. Na região da Serrinha, Sebastião Resende registrou 45 milímetros neste domingo, e continuava chovendo agora pela manhã. 

===================

DIA 01 FEV

ÁGUA BOA – O mês de janeiro fechou com 145 milímetros de chuvas na Estação Meteorológica do Inmet, localizada no Rancho 17, ao lado da cidade. As chuvas foram 68% abaixo do acumulado em janeiro do ano passado.

Em janeiro de 2.016, o Inmet tinha registrado 450 milímetros. A média de chuvas para janeiro sempre ficava na faixa dos 300 milímetros. Sebastião Resende registrou ontem outros 10 milímetros de chuvas na Serrinha.

Em janeiro, o acumulado alcançou 236 milímetros de precipitações na Serrinha. Arlindo ‘Mano’ Milnikel registrou no PA Jaraguá, 320 milímetros agora em janeiro. Adelir Uebel registrou 192 milímetros de chuva no mês de janeiro, no centro da cidade. 

Add a comment
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

QUERÊNCIA - Em alusão ao dia da Árvore neste dia 21 de Setembro, a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente está fazendo a distribuição de mudas de árvores durante o dia todo. As doações acontecem em frente à Prefeitura Municipal de Querência e tem como objetivo conscientizar a população para a preservação da nossa flora. Estão sendo distribuídas, segundo informou o Secretário Luiz Vezaro, mudas de Goiabeiras, Pau Óleo, Ipê Branco e Amarelo, Jatobá, Araçá e Açaí. As pessoas interessadas podem se deslocar até o canteiro Central da Avenida Cuiabá em frente a Prefeitura Municipal.

Add a comment
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

ATUALIZADA DIA 13/SET

BARRA DO GARÇAS – O Diretor regional da Sema de Barra do Garças informou que a denúncia de possível desvio de córrego para irrigação no PA Jatobazinho não procede. Luciano Nápolis Costa disse que os técnicos da Sema vistoriaram a área. Eles constataram que existe apenas uma represa no local, mas que a quantidade de água que entra na represa, continua fluindo para fora da represa.

Luciano disse ainda que a única notificação da Sema para o proprietário da área, diz respeito a falta de licenciamento dessa represa. Se o proprietário da terra efetuar o licenciamento da represa, o empreendimento estará totalmente garantido, disse o diretor da Sema.

ÁGUA BOA – Nossa reportagem ouviu novamente alguns moradores que ficam perto deste córrego no PA Jatobazinho. Estes moradores seguem descontentes.

Eles disseram que o córrego secou abaixo da represa. Os moradores afirmaram que denunciaram o fato na Delegacia de Polícia e no Ministério Público Estadual. Eles esperam uma investigação mais profunda em torno do caso.

 

 

 

 

 

 

================ 

 

ATUALIZADA DIA 17/AGO

ÁGUA BOA – Fiscais da Secretaria Estadual do Meio Ambiente estão ontem e hoje em nosso município. Ontem, eles se reuniram com o pessoal técnico do Codema – Consórcio Regional de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Médio Araguaia.

Em seguida, os técnicos da Sema efetuaram vistoria no interior para verificar denúncias. Um dos pontos visitados foi o PA Jatobazinho.

Existe ainda outra denúncia no PA Jatobazinho, de desvio de curso d’água para alimentar um reflorestamento. Uma terceira denúncia de crime ambiental ocorreu no PA Jaraguá, onde um varjão foi drenado, prejudicando vizinhos. A Rádio Interativa também já foi informada que existem outros casos semelhantes em outros pontos do interior.

 

===================== 

{cwgallery}

Add a comment
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

ÁGUA BOA - Incêndio florestal voltou a atingir hoje a Fazenda Fio d’Água na estrada do Vau dos Gaúchos, próximo ao lixão do município. Os moradores acreditam que o fogo foi colocado de propósito por algum catador de lixo.

As chamas podem causar muita destruição nas fazendas próximas. Os ventos fortes, a baixa umidade do ar e o forte calor ajudam a propagar as chamas. Veículos e homens foram deslocados para trabalhar no combate ao incêndio.

{cwgallery}

Add a comment
0
0
0
s2sdefault
powered by social2s

Marco Antonio ÁGUA BOA – Aconteceu ontem a noite na sala de reuniões do Hotel Serra do Roncador, reunião que discutiu o clima para a próxima safra de verão no centro oeste. Participaram do encontro, produtores rurais, agrônomos e técnicos da área.

O palestrante agrometeorologista Marco Antonio dos Santos relatou detalhes do comportamento climático dos próximos meses. Marco Antonio afirmou que de 15 de setembro a 15 de outubro, poderão ocorrer somente pancadas isoladas de chuvas no centro oeste.

As chuvas devem normalizar somente na segunda quinzena de outubro, preparando o solo para a próxima semeadura. Ele afirmou que não há possibilidade de registro de fenômenos climáticos adversos como La Niña ou El Niño. Pelo contrário, Marco Antonio disse que neste verão, as chuvas permanecerão dentro da normalidade.

Mesmo que as chuvas demorem um pouco mais para vir, não haverá prejuízo para o plantio da próxima safra. A tendência é de que a chuva permaneça até abril de 2.018. Sendo assim, os produtores rurais poderão planejar bem a próxima safra, desde o plantio até a colheita. O índice de confiabilidade das previsões meteorológicas passa dos 75%.

Daqui a pouco, Marco Antonio concederá entrevista para falar sobre o assunto. Será às 12hs 30min, no REPÓRTER INTERATIVO DA RÁDIO INTERATIVA FM-ÁGUA BOA

 {cwgallery}

Add a comment