• Anuncie
  • Brasil Escolar

0
0
0
s2sdefault

ATUALIZADA DIA 18 SET 2019

 

NOVA NAZARÉ – Mais dois animais foram diagnosticados com raiva no município de Nova Nazaré. francisco souto

Trata-se de uma vaca de 5 anos e um potrinho de seis meses na mesma propriedade na região do Maragatos. Agora, já são dois focos de raiva em Nova Nazaré, um anterior em um ovino e agora, dois casos em bovino e equino.

Também são dois casos de raiva em Ribeirão Cascalheira, um caso em Bom Jesus do Araguaia e outro em Água Boa.

A confirmação é do médico veterinário Francisco Souto do Indea, regional de Água Boa. Já temos de raiva em bovinos, equinos e ovinos. Diante do fato, o Indea recomenda a todos os pecuaristas que vacinem seus rebanhos contra a raiva para evitar um mal maior.

 

=================================== 

 

RIBEIRÃO CASCALHEIRA/NOVA NAZARÉ - Novos casos de raiva na região Araguaia. raiva b

A médica veterinária Melina Daud do Indea local confirmou um caso de raiva em Ribeirão Cascalheira. No último sábado, um equino macho com idade de 4 anos, passou por exame. O animal apresentava sintomas de falta de coordenação motora, paralisia na língua, dificuldades de engolir por 4 dias, antes de ser sacrificado. Deu positivo para raiva.

Em Nova Nazaré, um caso de raiva em ovino está confirmado pelo Indea. Mais uma vez, o Indea solicita que os pecuaristas vacinem seus rebanhos, façam o reforço com 30 dias nos primovacinados e comuniquem a vacinação junto ao Indea.

Saiba mais sobre a raiva

Raiva dos Herbívoros é uma doença causada por um vírus da família Rhabdoviridae, gênero Lyssavirus, sempre fatal. Acomete todos os mamíferos e silvestres, inclusive o homem!
Na zona rural e na periferia da zona urbana o principal transmissor da raiva é o morcego hematófago (vampiro); o morcego doente elimina o vírus pela saliva quando alimenta-se do sangue dos animais.
Ocorre em várias regiões do Estado de Mato Grosso, causando prejuízos para a pecuária Matogrossense e também é um grave problema de saúde pública.
Principais sintomas da Raiva no animal:
- apatia; 
- isolamento do restante do rebanho; 
- agressividade; 
- andar cambaleante; 
- opacidade de córnea; 
- dificuldade para engolir líquidos; 
- dificuldade de defecar (fezes ressecadas); 
- paralisia dos membros;
 
Controle da Raiva dos Herbívoros:
Vacinação 
- Vacinar todo o rebanho com vacina INATIVADA; 
- Vacinar somente animais acima de 3 meses; 
- Revacinar os primovacinados 30 dias após a primeira dose. 
 
Controle populacional do morcego hematófago:
- A captura de morcegos hematófagos nas propriedades é realizada gratuitamente pelo Médico Veterinário do INDEA/MT; 
- Vigilância (atendimento de casos suspeitos). 
 
Orientações:
Comunique sua vacinação contra Raiva no escritório do Indea
Na suspeita de um animal acometido pela doença: 
- Isolar o animal do restante do rebanho; 
- Nunca manipular o animal; 
- Não consumir a carne do animal; 
- Procurar imediatamente um escritório do Indea do seu município; 
- No caso de mordedura no homem ou contato com animais suspeitos; 
- Lavar com água e sabão o ferimento. 
- Procurar a Secretaria Municipal de Saúde. 
- Comunicar ao Indea do seu município.