0
0
0
s2sdefault

GCom-MTCUIABÁ - A etapa de vacinação contra a febre aftosa em Mato Grosso foi adiada até 10 de dezembro em todo o estado. A decisão do Instituto de Defesa Agropecuária (Indea-MT) foi tomada após solicitação do setor produtivo, em função do contingenciamento para emissão de notas fiscais.

O problema se deu em razão do processo de implantação do novo Datacenter da Secretaria Estadual de Fazenda (Sefaz-MT), que refletiu na comercialização de vacinas contra a febre aftosa.

Com a prorrogação, a venda e aplicação da vacina estão adiadas até data estipulada.

Nessa etapa, é obrigatória a vacinação de bovinos e bubalinos de até 24 meses de idade.

Após a imunização do rebanho, o produtor deve fazer a declaração da vacinação com a contagem dos animais por idade e sexo, juntamente da nota fiscal da compra das vacinas e apresentar no Indea do seu município, até o dia 10 de dezembro.

A multa para quem deixar de vacinar o rebanho dentro do período da campanha é de 1 UPF (Unidade Padrão de Fiscal) por cabeça de gado não vacinado.

O produtor que atrasar a comunicação fica impossibilitado de emitir a Guia de Trânsito Animal (GTA) por um período mínimo de 30 dias.

Veja Também

Economia
  • 09 Agosto 2019
  • Por Inácio Roberto

Descoberto foco de raiva bovina no município

ÁGUA BOA - Um foco de raiva bovina foi descoberto ontem em uma propriedade rural na região de Água Boa II, próximo da Pedreira Shalon. A confirmação é dos técnicos do Indea local. O médico...