0
0
0
s2sdefault

Transp escolar cocal 1COCALINHO -  Moradores de algumas fazendas no interior de Cocalinho estão descontentes com a falta de transporte escolar. Segundo a denúncia, alguns alunos ficaram semanas sem aula, inclusive prejudicados por não prestarem provas.

O fato ocorre na rota do transporte escolar da região do Rio Cristalino. São 09 alunos que ficaram várias semanas sem aulas por falta de transporte escolar. Os pais denunciam o fato como um descaso.

O problema ocorre com estudantes das fazendas Vitória, Vista Alegre, Fazenda Cristalino e Marruá. Os pais disseram ainda que alunos do Assentamento Brejinho Buriti também foram afetados pelo mesmo problema. A localidade (Rio Cristalino) fica a 70 quilômetros da cidade de Cocalinho, e por isso, os pais alegam que os estudantes dependem do transporte escolar.

Os pais dizem que outros alunos da região tem acesso às aulas, só não essa rota do transporte.

SEMEC se manifesta

A Secretária de Educação de Cocalinho, Marlene Martins de Freitas, informa que a situação é muito delicada no interior do município. Ela lembra que nesse ano, as chuvas se estenderam mais do que em anos anteriores, dificultando a recuperação das estradas para permitir um acesso adequado ao transporte escolar.

Na região do Rio Cristalino, a secretária ressalta que existe uma extensa área de varjão. Com a permanência das chuvas tardias, não foi possível recuperar as estradas para permitir o transporte escolar.

Por esse motivo, infelizmente, alguns estudantes ficaram sem aula algumas semanas. Várias soluções foram tentadas, mas até essa semana ainda chovia na região, impossibilitando qualquer ação emergência da prefeitura. A secretária sabe da situação de alguns alunos, mas não há condições de solucionar o problema.

Em anexo, um documento expedido pela SEMEC falando do problema

 

Veja Também