0
0
0
s2sdefault

SANTIAGO DO NORTE – No início do mês o prefeito Fernando Görgen, vice prefeito João Pizzi, presidente da Câmara Municipal de Querência, vereador Neiriberto Erthal e vereador Valdenício dos Anjos 'Vavá', participaram de uma audiência pública, proposta pela Comissão Pró-242 e Assembleia Legislativa de Mato Grosso, em Santiago do Norte, distrito de Paranatinga. Um dos principais assuntos da audiência foi a BR-242, importante rodovia que liga a BR-158 até a BR-163, que passa por Querência.

Situado na margem da BR-242, (região Nordeste de Mato Grosso), Santiago do Norte é considerada importante fronteira agrícola e promissora rota para o escoamento de grãos do estado, deve ampliar obras de interligação asfáltica entre municípios do entorno ainda este ano, além da implantação da ferrovia Fico prevista para os próximos 6 anos, segundo o presidente da Associação de Moradores e do Movimento Pró BR-242, Odir Nicolodi, o “Caçula”.

A BR 242 é uma rodovia que ligará a BR-158 à BR-163, permitindo à produção da região de influência, opções de escoamento pela BR-163 no sentido às Estações de Transbordo de carga de Miritituba ou pela BR-158 no sentido às Estações de Transbordo de carga 3 de Marabá, seguindo assim para Santana, Vila do Conde em Barcarena e Outeiro em Belém, respectivamente.

Segundo o prefeito municipal de Querência, Fernando Görgen, as notícias recebidas na audiência foram animadoras. “O trecho mais longo que interliga Santiago do Norte a Paranatinga, que falta 145 km de asfalto, deve ser concluído em 3 anos.  A MT-158 que interliga Querência, também em 3 anos. Já a ferrovia Fico, até 2025 estará em Santiago do Norte”, afirmou o prefeito.

A BR-242, principal rodovia que corta a região deve ainda receber investimentos maiores do governo federal na atual gestão de Bolsonaro. Foi solicitado em Brasília, ao ministro Paulo Guedes e ao próprio presidente Jair Bolsonaro, por meio da Associação de Santiago do Norte e representantes políticos de Mato Grosso para que este ano, ou no próximo comece as obras de ampliação na estrada.

O Senador Wellington Fagundes também participou da audiência em Santiago do Norte, e informou que o recurso para as obras na BR-242 virão do leilão dos aeroportos de Mato Grosso. “Para que a obra tenha o seu retorno, o Governo Federal aguardava orçamento, que após o leilão de vários aeroportos no estado, parte desse recurso será colocado para a conclusão da BR-242”, afirmou o senador.

Alguns trâmites referentes a licenças ambientais nos lotes 10 e 11, que são justamente os trechos que saem de Querência sentido Santiago do Norte, ainda atravancam as obras, conforme informou o superintendente do DNIT-MT, Orlando Fanaia. “Resolvidos tais trâmites e sendo liberado o recurso, daremos a ordem de serviço”.

O prefeito Fernando Görgen destacou que este é um sonho que sairá do papel. “Querência ficará à apenas 450 Km da cidade de Sorriso, ligando o Araguaia ao Nortão do estado.

Ferrovia

A Fico - Ferrovia de Integração do Centro-Oeste foi apresentada como alternativa para melhor escoamento da produção por meio da palestra técnica do professor de logística e transporte da UFMT, Luiz Miguel de Miranda.

Os produtores e lideranças políticas acreditam que até 2025 o projeto da ferrovia se torne uma realidade para Santiago do Norte e região.

Um dos desafios é destravar a obra da ferrovia que será construída pela empresa Vale. Após a tragédia de Brumadinho, da qual a Vale é responsável, o projeto ferroviário foi paralisado temporariamente.

Agricultura Familiar

O encontro que aconteceu no dia 03/05, em Santiago do Norte, distrito de Paranatinga, visou também discutir e apresentar a importância estratégica de inclusão da Agricultura Familiar aos projetos de interligação logística regional. Na programação houve visita técnica nas áreas de cultivo das principais atividades produtivas da agricultura familiar e pequenos produtores. Também houve apresentação das principais cadeias produtivas da agricultura familiar (mandioca, mel cachaça e leite), desafios e perspectivas de crescimento.

A grande dificuldade de Mato Grosso é dar oportunidade a algumas regiões. Em Santiago do Norte, os pequenos produtores recebem o apoio dos grandes produtores, e os resultados tem sido satisfatórios. Isso mostra que a agricultura familiar ocupa menos espaço do que a grande produção e alimenta muitas ‘bocas’.

Veja Também