• Eletrofase
  • Anuncie
  • Brasil Escolar

0
0
0
s2sdefault

Balsa aaa NOVA NAZARÉ – Motoristas de caminhões e carretas seguem enfrentando longas filas para a travessia por balsa no rio das Mortes (MT-326).

A rodovia do calcário concentra nessa época do ano, enorme fluxo de carretas para o transporte do calcário. O calcário vai abastecer as lavouras prevendo o próximo ciclo de grãos.

Motoristas relatam constantes demoras para a travessia do rio das Mortes. No local duas balsas atendem aos motoristas, mas nos momentos de pico, a espera pode demorar duas horas ou mais.

Quando uma das balsas sofre algum problema mecânico, a fila de carretas aumenta ainda mais. Essa demora causa enormes prejuízos aos motoristas de caminhão.

Todos afirmam que já passou da hora de construir a ponte sobre o Rio das Mortes. A promessa do governo do Estado é de que as obras comecem em 2.020 ou 2.021.

Um motorista relatou que duas horas parado para passar na balsa significa perder outro frete de curta distância. Quem compra calcário nas usinas em Cocalinho percorre até 300 quilômetros para chegar ao seu destino. Poderia fazer dois fretes por dia, mas a demora na balsa limita esse serviço.

Veja Também