• Informativo Camara
  • Brasil Escolar
  • HVA

         

0
0
0
s2sdefault

ATUALIZADA DIA 08/NOV/2018

 

ÁGUA BOA – O Cadastro de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho e Emprego informa que no mês de setembro, Água Boa perdeu 22 vagas de emprego na construção civil.

O comércio, os prestadores de serviços e a agropecuária contrataram 192 trabalhadores com carteira assinada. No balanço do mês, Água Boa abriu 170 novas vagas de trabalho.

O município que mais gerou empregos em setembro, foi Barra do Garças, com 818 novas vagas. Em segundo aparece Confresa com 340 novas vagas de trabalho com carteira assinada.

Querência é a terceira melhor cidade do Araguaia a gerar empregos em setembro: foram 293 novas vagas com carteira. Também aparecem bem Canarana com 189 e Nova Xavantina que gerou 143 empregos a mais que as demissões.

Nova Nazaré demitiu 6 pessoas a mais do que as contratações. Cocalinho teve desempenho positivo, com 22 novas vagas de trabalho além das demissões. O comércio demitiu32 trabalhadores, mas as mineradoras e a agropecuária foram responsáveis por alavancar as contratações com carteira em setembro.

 

============================= 

 

 ÁGUA BOA – O Ministério do Trabalho e Emprego liberou através do Cadastro de Empregados e Desempregados, a geração de emprego na região neste ano. De janeiro a maio, Água Boa gerou 56 novos postos de trabalho com carteira assinada, colocando a cidade em sexto lugar na região, atrás até de Campinápolis, que gerou 63 vagas novas.

A indústria de transformação e a construção civil de Água Boa fecharam 43 vagas de emprego com carteira nesse ano. O setor de serviços foi quem mais contratou nesse ano (70) seguido pelo comércio, com 32 novas vagas de trabalho.

Barra do Garças abriu quase 600 vagas novas de trabalho nesse ano, sendo o primeiro gerador de mãoi de obra na região. Querência aparece em segundo na geração de emprego, com 157 novas vagas além das demissões. Nova Xavantina está em 3º com 104, Canarana em quarto com 101 nova vagas de trabalho com carteira assinada. Os números são do Caged do MTE.