0
0
0
s2sdefault

ATUALIZADA DIA 16/DEZ

FOTO ILUSTRATIVAÁGUA BOA/NOVA NAZARÉ/COCALINHO - O tráfego entre Água Boa e Cocalinho, na MT-326, está parcialmente impedido para veículos de pequeno porte, caminhões e carretas. Populares que trafegaram pela manhã deste sábado (16/DEZ), informaram que carros pequenos e carretas quase não trafegam em alguns pontos. Apenas caminhonetes traçadas estão passando pelos atoleiros, e ainda com muita dificuldade.

Devido as intensas chuvas, as estradas do interior são afetas com atoleiros. Entre Cocalinho e o Bar Corixão o índice de atoleiros é alto e portanto o trânsito nesta região é quase inviável para alguns veículos. Entre o Corixão e Água Boa o número de atoleiros diminui, porém, ainda é complicado o tráfego. Algumas máquinas estão na rodovia para auxiliar nos atoleiros e ainda realizar alguns reparos.

O caminhão que estava na ponte do Rio Borecaia por conta de um incidente foi retirado. Profissionais responsáveis pela estrutura da ponte do Borecaia informaram que a ponte já está transitável. 

Para os motoristas que se arriscam, o risco de atolamento é alto. 

 

======================

 

ATUALIZADA DIA 15/12/2.017

NOVA NAZARÉ – O desvio pelo rio Borecaia na MT-326 está interrompido por causa das cheias. 

A ponte sobre o Rio Borecaia também interditou a noite passada, depois que um caminhão tentou atravessar e saiu do caminho das pranchas.

Por pouco não ocorre uma tragédia, se o caminhão despencasse dentro do rio Borecaia.

A madeira que faltava para a conclusão da reforma da ponte chegou e os serviços estão acelerados. Por enquanto, a travessia pelo rio Borecaia está interditada.

====================

 

ATUALIZADA DIA 13/12/2.017

NOVA NAZARÉ - Desde o final da madrugada de hoje, o Rio Borecaia não oferece mais passagem na MT-326 entre Nova Nazaré e Cocalinho. O aterro do desvio não rodou, mas a água passa por cima da ponte, conforme a foto mostra. Quem arriscar passar, assume todos os riscos. Desde o começo do ano as autoridades da região alertavam o governo do Estado de que a ponte do rio Borecaia e a ponte sobre o Rio Água Preta estavam necessitando de reformas. 

Empresários dos calcários, prefeitos e lideranças clamavam para que o governo promovesse as reformas. Como isso não aconteceu, e a ponte do Rio Borcaia ainda não foi totalmente recuperada, o trânsito está interrompido na MT-326.

Pela inconsequência do governo, a região pode ficar isolada. Quem quiser viajar de Nova Nazaré a Cocalinho, só se atravessar o rio com barco e seguir viagem a pé. Senão, a outra possibilidade é fazer uma grande volta por Nova Xavantina, o que deve aumentar o trajeto em mais de 200 quilômetros por estradas de chão e muitas pontes de madeira sem a devida segurança.

Marcelo Duarte, da Sinfra/MT, também prometeu várias vezes dar um jeito na ponte do Rio Borecaia. Infelizmente, as chuvas aumentaram essa semana, o que causou a interdição da única passagem pelo rio Borecaia, entre Nova Nazaré e Cocalinho.

Antonio Fernandes 'Tonico' de Mello, presidente do Sindicato Rural de Água Boa lembra que neste ano, durante a Expovale, o goverrnador havia prometido a imediata liberação de R$10 milhoes para iniciar as obras da ponte sobre o Rio das Mortes, estimada em R$ 47 milhões.

Tonico participou recentemente de uma reunião do Fethab na capital, quando novamente o governo prometeu a ponte do rio das Mortes. Na ocasião, 'Tonico' disse que a ponte sobre o Rio Borecaia era a maior necessidade. Disse que se as obras de reformas não fossem concluídas, a região poderia ficar isolada.

 

=======================

 

NOVA NAZARÉ - A passagem pelo desvio do Rio Borecaia ainda está liberada, mesmo com as chuvas desta segunda-feira. Porém, a situação pode piorar a qualquer momento, à medida em que os rios e córregos vão enchendo de água.

A MT-326 pode ficar intertidada temporariamente se as chuvas prosseguirem. Uma empreiteira contratada pelo governo do Estado trabalha para recuperar a ponte sobre o Rio Borecaia, interditada há meses, pois ameçava cair.

Infelizmente, o governo do Estado tomou a decisão de mandar reformar a ponte quando já iniciava o período de chuvas.