0
0
0
s2sdefault

ATUALIZADA DIA 23/04 

Foto: Agua Boa News// Caçu ÁGUA BOA - O Mega Leilão 10.017 realizado neste sábado, 22/04, pela Estância Bahia Leilões em Água Boa vendeu 17.348 animais. A informação é da assessoria de imprensa da leiloeira.

Foram comercializados 11.334 machos e 5.726 fêmeas. A venda bruta atingiu o montante de R$ 21.834.084,00. A média de preços dos machos alcançou R$ 1.358,00 e das fêmeas R$ 1.078,00.

Participaram do Mega Leilão o governador do Estado, Pedro Taques, o Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, os senadores, Cidinho Santos e Jose Medeiros, o secretário da Casa Civil, Paulo Taques e outras autoridades.

O ministro Blairo Maggi foi muito aplaudido pelos pecuaristas presentes, pelo trabalho de reconquista do mercado mundial com a carne brasileira, após o fiasco da Operação Carne Fraca da Polícia Federal.

O desafio deste Mega era vender no mínimo 10.017 animais, mas a marca alcançada foi 73% superior ao pretendido. O evento se consolida como o maior da pecuária brasileira.

 

 

================== 

 

ATUALIZADA DIA 20/04 

Arquivo: Mega Leilão em 2.012 ÁGUA BOA - A cidade na região do Vale do Araguaia em Mato Grosso, está pronta para mais uma edição do tradicional Mega Leilão da Estância Bahia. Será no próximo sábado, a partir das 12 horas, com uma expressiva oferta animais de muita qualidade, selecionados em importantes criatórios nacionais. O compromisso da Estância Bahia é vender 10.017 animais, nas categorias cria,recria em engorda e lotes especiais de animais PO e cruzamento industrial.

Mas como acontecem todos os anos, a Estância Bahia quebra o recorde de oferta e venda e disponibiliza para o mercado, uma quantidade acima da previsão inicial. O Mega Leilão da Estância Bahia é mais uma das várias ousadias do empresário Maurício Tonhá, conhecido por aceitar e enfrentar grandes desafios. A primeira edição Mega foi em 2001, com o objetivo de comemorar os 10 anos de atividades da Estância Bahia como empresa Leiloeira Rural.

Naquele ano o desafio era vender 10.001 animais. Mas o objetivo foi alcançado com a incrível marca de 12.861 animais, marcado de forma vitoriosa a trajetória do projeto Mega Leilão. Em 2012, a Estância Bahia vendeu no recinto 40.941 animais, sucesso absoluto.

Agora o Mega caminha para a sua 17º edição. Este ano a etapa de Água Boa, será realizada dia 22 de abril, no Centro de Eventos Estância Bahia, onde Maurício Tonhá irá receber seus convidados de todos os estados brasileiros. No dia 20 de maio, será a vez de Cuiabá realizar a segunda etapa do Mega. Desde que Maurício Tonhá, criou o Mega Leilão, o evento passou a fazer parte do calendário oficial da pecuária brasileira na comercialização de bovinos.

O mercado aguarda com muita expectativa o evento, que é considerado o grande balizador de preço da comercialização de bovinos, setor considerado um dos mais importantes da economia nacional. 

“Mas se enganam aqueles que pensam que a Estância Bahia se pauta pela venda de grandes quantidades. Os recordes não são nossas metas. O maior objetivo é oferecer qualidade dos nossos serviços com seriedade, honestidade e liquidez absoluta. Temos a certeza que estamos no caminho certo e cumprindo com a nossa missão”. Destaca Maurício Tonhá.

Interessados em vender no Mega Leilão 10.017 podem inscrever seus animais no departamento de leilões da Estância Bahia. Informações no (66)3468-6600. Participe!

Os animais inscritos e selecionados para o Mega Leilão são apartados pela equipe de manejo da Estância Bahia, levando-se em conta critérios de idade e padrão racial. Assim que são habilitados recebem marcação no quarto posterior.

“Dedico o sucesso do projeto Mega Leilão à minha família e a toda equipe envolvida na organização. O volume de animais  vendido parece ser algo impressionante, mas não chega nem perto do verdadeiro potencial da pecuária brasileira, que cresce em ritmo acelerado a cada ano”. Afirma Tonhá.
Mega Leilão 10.017. O Mega da Integração!

Serviço:

Mega Leilão 10.017 da Estância Bahia

Dia: 22 de abril de 2017

Local: Recinto Estância Bahia/Água Boa-MT

Hora: 12h

Transmissão: Canal Terra Viva

Realização: Estância Bahia Leilões

Inscrição de Animais, Cadastros, Lances e Informações (66)3468-6600 ou www.estanciabahia.com.br

Assessoria de Comunicação/Wolney Domingos

 

Mega lote. 500 bois de alto padrão

Acompanhe no próximo sábado, dia 22 de abril, a 17º edição do Mega Leilão da Estância Bahia. O evento será no recinto de leilões da estância Bahia em Água Boa. O compromisso Estância Bahia é vender no mínimo 10.017 animais.

Entre as novidades deste ano, destaque para o lote 53. È o mega lote com 500 bois, uma verdadeira seleção para quem procura animais de terminação. O peso do lote é de aproximadamente 502 kg. Precocidade, rusticidade, ganho de peso e boa conformação. Não perca essa oportunidade para adquirir em única oferta 500 bois da raça nelore, selecionados em um dos grandes projetos pecuários de Mato Grosso, na região do Vale do Araguaia.

Mega Lote Estância Bahia. 500 bois. 502 kg. Venda programada às 15 horas de Brasília.

 

 

Fazenda Rio Bonito confirma participação no Mega Leilão

Na fase de recria é muito importante proporcionar ganho de peso ao animal para chegar à engorda final bem ajustado. Na Rio Bonito, alimentação é à base de pastagem natural e com suplementação de sal mineral à vontade. A Fazenda Rio Bonito é uma das referências da pecuária de corte de Mato Grosso.

Com um trabalho desenvolvido a partir de uma gestão moderna e eficaz, os irmãos Antônio Medeiros e José Luiz Medeiros buscam produzir animais qualificados utilizando as melhores técnicas disponíveis no mercado.

Com participação confirmada no Mega Leilão, a equipe da Rio Bonito trabalha na preparação dos animais do evento. Serão ofertados 2 mil machos e 800 fêmeas. Animais criteriosamente apartados para garantir lotes bem definidos, iguais em padrão, peso e rusticidade.

Animais selecionados especialmente do projeto de recria da fazenda, que trabalha somente com animais que possuem boa conversão alimentar e rendimento de peso estabelecido no planejamento para essa fase.

Os garrotes da Rio Bonito são recriados em pastagem de alta qualidade e recebem suplementação conforme suas necessidades. A propriedade dispõe de várias áreas de pastagem em sistema rotacionado em excelentes condições e com comida a vontade.

 “Na fase de recria é muito importante proporcionar ganho de peso ao animal. Ele tem que chegar à engorda final bem ajustado. Aqui na Rio Bonito, a alimentação é à base de pasto, com suplementação de sal mineral à vontade” Destaca T.Medeiros

O trabalho de apartação reúne animais bem parelhos, a partir dos 250 kg e bem definidos para fase de acabamento, principalmente se for ao cocho. Essa qualidade é o resultado de planejamento de longos anos e de um criterioso trabalho que a Rio Bonito desenvolve em seu projeto de recria.

São Animais que atendem as exigências de mercado e boa comprovação das características da raça.

De acordo com Maurício Tonhá, diretor da Estância Bahia Leilões, é um grande privilégio contar com a presença da Rio Bonito, no Mega Leilão. “Aproveito para agradecer os irmãos Antônio Medeiros e José Luiz Medeiros, por nos confiar à comercialização de seus animais, que sem dúvidas serão um dos mais concorridos do leilão”. Disse M.Tonhá É a Fazenda Rio Bonito presente nos 17 anos do Mega Leilão da Estância Bahia.

 

Nelore Vera Cruz oferta matrizes PO no Mega Leilão da Estância Bahia

O Mega Leilão da Estância Bahia será realizado no próximo sábado, a partir de 12 horas no centro de eventos da Estância Bahia, em Água Boa.

Mais uma vez a Fazenda Vera Cruz, dos proprietários Jairo Machado e Eduardo Zago, prestigiam o maior leilão da pecuária mundial, com uma extraordinária oferta de animais PO do seu tradicional núcleo de seleção.

Vão à venda 70 matrizes, paridas e prenhes que retratam bem todo o processo de seleção PO do Nelore Vera Cruz. Vacas com idade média de 06 anos, bem avaliadas no PGMZ (top 17%) e filhas de touros consagrados como Back Up, Funcionário de Navirai e Maximo-MAT.

Das 70 matrizes, 31 estão parídas, sendo 19 bezerros e 12 bezerras, filhos dos melhores touros de central do Nelore Vera Cruz.

É uma grande oportunidade para que deseja iniciar um plantel de qualidade e com resultados em curto espaço de tempo. Fique atento para a oferta do lote 200, uma seleção especial do Nelore Vera Cruz

 De acordo com Jairo Machado, o Nelore Vera Cruz tem como grande objetivo produzir animais funcionais, que através de suas características produtivas e reprodutivas, promovam a melhoria dos índices de produtividade, com qualidade de produto e conseqüente lucratividade, ou seja, produzir carne de qualidade em menor tempo e maximizando o lucro: "PECUÁRIA DE CICLO CURTO".

Serviço:

Mega Leilão da Estância Bahia

Dia: 22 de abril

Local: Água Boa-Mato Grosso

Hora: 12:00

Transmissão: Canal Terra Viva

Cadastros e lances: (66)3468-6600 ou www.estanciabahia.com.br

Assessoria de Comunicação/Wolney Domingos

 

 

================== 

 

ATUALIZADA DIA 18/04 

ÁGUA BOA – O maior leilão da pecuária mundial será realizado neste sábado, 22 de abril no Recinto de Leilões da Estância Bahia em Água Boa. Serão ofertados animais de corte para cria, recria e engorda.

O compromisso do agropecuarista e leiloeiro, Maurício Tonhá, da Estância Bahia, é vender no mínimo 10.017 animais. Como sempre aconteceu nas edições anteriores, as ofertas poderão bater mais um recorde de venda.

Cadastros e lances podem ser pelo telefone 3468-6600. O leilão começará às 12hs, porém, as atividades já começam cedo na manhã de sábado. Empresas parcerias da Estância Bahia também estão presentes no evento, oferecendo produtos e serviços de alta tecnologia.

A cidade costuma receber centenas de visitantes. Hotéis, restaurantes e demais estabelecimentos comerciais faturam de tabela com o maior evento da pecuária de corte nacional.

 

 

 

=============== 

 

PUBLICADA EM MARÇO/2.017

ÁGUA BOA – Participa hoje do Repórter Interativo o leiloeiro Maurício Tonhá da Estância Bahia Leilões. Mega Leilão

Maurição falará sobre os preparativos para o Mega Leilão 10.017 que acontecerá em abril. Trata-se do tradicional Mega Leilão, maior evento da pecuária de corte do país e do mundo.

O leilão costuma atrair uma multidão de agropecuaristas para nossa cidade, por causa das grandes oportunidades de negócios. A entrevista com Maurição será apresentada daqui a pouco no bloco de reportagens às 12hs 30min, no REPÓRTER INTERATIVO.

Add a comment
0
0
0
s2sdefault

ATUALIZADA DIA 21/04 

ÁGUA BOA – A safra de soja já foi concluída no município. A confirmação partiu da Associação de Engenheiros Agrônomos do município. Foram plantados no atual ciclo, cerca de 160 mil hectares com soja e a colheita foi concluída na última semana.

A perspectiva inicial é de que a produtividade deve fechar acima da média histórica, que alcança as 50 sacas por hectare. Segundo os agrônomos, algumas lavouras chegaram a registrar uma produtividade até 60 sacas de soja por hectare.

Os números serão finalizados nos próximos dias por meio de levantamento dos agrônomos.

Soja

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

=============== 

 

 

ATUALIZADA DIA 11/04 

ÁGUA BOA – A safra de soja está na reta final, restando menos de 5% de áreas para serem colhidas. A declaração partiu do presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos.

Luiz Omar Pichetti disse que a produtividade está acima da média histórica, porém os preços estão em queda livre. Pichetti lembra que nesta safra, o preço atingiu o máximo de R$ 78,00 a saca, mas caiu para R$ 46,00.

Já as lavouras de milho estão em desenvolvimento. Cerca de 70% do milho está no período reprodutivo. Os preços do milho estão inferiores à safra passada, oscilando entre R$ 12,00 e R$ 14,00 a saca de milho.

 

 

================  

ATUALIZADA DIA 29/03

ÁGUA BOA – Cerca de 85% das lavouras plantadas com soja já foram colhidas no município. A informação é do presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos. Foram plantados cerca de 160 mil hectares com a oleaginosa.

Luiz Omar Pichetti ressalta que os trabalhos de colheita devem se estender até meados de abril. Ele confirmou que a produtividade está acima das 50 sacas por hectare. Em alguns lugares, os produtores chegaram a colher quase 60 sacas por hectare.

Pichetti salienta que ao final da colheita, a média histórica deste ciclo ficará bem acima das 50 sacas.

 

 

============== 

ATUALIZADA DIA 17/03

ÁGUA BOA – A colheita das lavouras de soja está se aproximando dos 70% da área plantada. A informação partiu do presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos do município.

Luiz Omar Pichetti disse que dos cerca de 160 mil hectares, cerca de 112 mil já foram colhidos. A produtividade média da soja está bem acima das 50 sacas. Pichetti creditou o aumento da produtividade a tecnologia, uso de variedades de soja mais produtivas, soja inox que é resistente à ferrugem asiática, entre outros fatores.

Para o agrônomo, o clima favoreceu ao bom desenvolvimento das plantas, principalmente pela excelente luminosidade e chuvas fartas. Após a colheita da soja, os produtores já iniciaram o plantio do milho safrinha. Pichetti salienta a expectativa é de que sejam plantados até 20 mil hectares com milho safrinha.

O maior empecilho no momento é a baixa no preço do milho, o que levou alguns produtores a não plantarem o cereal. A colheita da soja deve entrar no mês de abril.

 

 

==================== 

 

ATUALIZADA DIA 09/03 

ÁGUA BOA – A colheita da soja já atingiu cerca de 60% das lavouras plantadas no município. A informação é do presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos.

Luiz Omar Pichetti disse que no atual ciclo, forma plantados cerca de 160 mil hectares com a oleaginosa. A produtividade está acima da média histórica de 50 sacas por hectare.

Ao mesmo tempo, os produtores estão acelerando o plantio do milho safrinha. Cerca de 20% das áreas já foram plantadas. Pichetti acredita que alguns produtores vão desistir de plantar o cereal, por causa da queda de preços.

 

 

====================== 

ATUALIZADA DIA 27/02 -

ÁGUA BOA – A colheita da soja se aproxima dos 35% da área plantada no município. A informação é do engenheiro agrônomo José Luiz Polizelli. Nesta safra, foram plantados cerca de 160 mil hectares com a oleaginosa.

As chuvas dos últimos dias tem causado atraso na colheita, o que consequentemente impacta também no atraso do plantio do milho safrinha. Polizelli acredita que os prejuízos causados pelas chuvas não sejam significativos.

Ele disse que a produtividade da soja tem ficado na média, acima das 50 sacas por hectare. Algumas lavouras registraram colheitas acima das 60 sacas de soja.

 

====================

 

ATUALIZADA DIA 22/02

ÁGUA BOA – Apesar das chuvas intensas dos últimos dias, a colheita da soja segue tranquila. A declaração partiu do presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos do município.

Luiz Omar Pichetti disse que cerca de 25% das lavouras já foram colhidas. Somente alguns pequenos problemas forma verificados por causa das chuvas, mas as perdas não foram estimadas. O grosso da colheita se concentra a partir de agora.

Enquanto isso, as lavouras de arroz também seguem com bom desenvolvimento. A colheita do arroz será a partir de março.

Pichetti relatou que as máquinas não param no campo. Nesse momento, está sendo intensificada a semeadura do milho safrinha. A estimativa é de que sejam plantados até 20 mil hectares com milho. Alguns produtores podem desistir do plantio por causa do baixo preço do cereal.

========================  

ÁGUA BOA – As chuvas que já caíram e as que ainda vão cair esta semana podem atrapalhar a colheita da soja no município.

A declaração partiu do presidente da Associação dos Engenheiros Agrônomos do município. Luiz Omar Pichetti ressaltou que alguns agricultores haviam dessecado talhões de lavouras prevendo a colheita na sequência.

Isso pode causar perdas localizadas. Até agora, cerca de 15% das lavouras de soja já foram colhidas no município. Os produtores plantaram no atual ciclo, cerca de 160 mil hectares. Pichetti estimou que podem ser colhidas até 500 mil toneladas da oleaginosa.

Como a previsão é de bastante chuva para esta semana em Mato Grosso, os agricultores terão que ficar atentos para as condições climáticas.

Add a comment
0
0
0
s2sdefault

ATUALIZADA DIA 21/04 

 ÁGUA BOA – A safra de arroz no município já atingiu 65% das lavouras. A informação é do engenheiro agrônomo Lúcio Adalberto Mota Filho. Ele disse que a produtividade continua acima das 50 sacas por hectare.

Lúcio Motta também informou que a qualidade do produto é de média para boa. A safra de arroz deve prosseguir ainda pelas próximas três semanas. No atual ciclo, foram plantados cerca de 6.500 hectares com arroz.

 

=============== 

 

ATUALIZADA DIA 11/04 

ÁGUA BOA – Cerca de 50% das lavouras plantadas com arroz já foram colhidas no município. A informação é do engenheiro agrônomo Lúcio Adalberto Motta Filho.

No atual ciclo foram plantados cerca de 6.500 hectares com o cereal. A colheita prosseguirá até o final do mês. Segundo Lúcio, a produtividade do arroz está acima das 50 sacas por hectare.

 

 

============== 

 

ATUALIZADA  DIA 04/04 

ÁGUA BOA – A colheita do arroz entra no pico neste mês de abril. A informação partiu do agrônomo Lúcio Adalberto Motta Filho.

A maioria dos produtores plantou as sementes no final de dezembro e começo de janeiro, para uma colheita agora em abril. No total, foram semeados 6.500 hectares com arroz. A safra até agora se mostrou promissora.

Lúcio Motta disse que a produtividade fica acima das 50 sacas por hectare, com boa qualidade de grãos. Os maiores plantadores de arroz estão concentrados no vau dos Gaúchos, na região da fazenda de Olmeri Barcellos e no PA Jaraguá.

A colheita do arroz que hoje alcança 30% das áreas se estenderá pelas próximas semanas.

 

 

================

 

ATUALIZADA EM 20/03

ÁGUA BOA - As lavouras de arroz estão em boa fase de desenvolvimento. A declaração partiu do engenheiro agrônomo Lúcio Adalberto Motta Filho. A colheita do arroz já está no começo, pois cerca de 25% da área já foi colhida. No atual ciclo, foram plantados cerca de 6 mil hectares com arroz no município.
Lúcio Motta salienta que doenças e pragas foram controladas devidamente pelos produtores, o que não redundou em prejuízos. Já o arroz colhido apresenta boa qualidade e produtividade acima das 50 sacas por hectare.
O pico da colheita do arroz será na virada de março para abril, mas a safra prosseguirá até o final do mês que vem. O agrônomo lembra que o preço do arroz também ajuda, ficando na faixa dos R$ 45,00 a R$ 50,00 a saca. (Inácio Roberto)

 

===================== 

 

Lúcio ÁGUA BOA – As lavouras de arroz estão em excelente desenvolvimento. A declaração partiu do engenheiro agrônomo Lúcio Adalberto Motta Filho.

Segundo ele, como poucas lavouras foram plantadas cedo, as fracas chuvas do começo de janeiro não trouxeram prejuízos. Nesse momento, as lavouras de arroz estão no estágio final de perfilhamento.

O enchimento dos grãos começa em fevereiro, quando são necessárias boas chuvas. O forte da colheita do arroz será na segunda quinzena de março. Lúcio Motta afirma que até agora, não houve incidência de pragas nas lavouras de arroz.

Foram plantados no município cerca de 6.500 hectares com a cultura.

Add a comment
0
0
0
s2sdefault

CUIABÁ - A Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato) reforça aos pecuaristas que possuem financiamento em andamento com vencimentos entre março e junho de 2017, que o Banco do Brasil fará a prorrogação do prazo de pagamento por um ano. A iniciativa em apoio à pecuária de corte ocorreu em função da crise econômica do país e das dificuldades de comercialização de bovinos para abate após a deflagração da operação “Carne Fraca”, que investiga casos de corrupção entre fiscais agropecuários do Ministério da Agricultura (Mapa) e funcionários de 21 frigoríficos.
O diretor da Famato Antônio Carlos Carvalho de Sousa destacou que a iniciativa atende a necessidade dos pecuaristas de Mato Grosso, tendo em vista que o setor ainda amarga os prejuízos causados pela operação da Polícia Federal. “Estamos em um momento difícil da economia brasileira e com isso o setor agropecuário acaba sendo penalizado. Sem falar que muitos frigoríficos estão fechados e os pecuaristas não têm para quem vender. Essa medida, de certa forma, vai dar um fôlego ao produtor rural para que ele consiga se manter até que esse momento de crise no mercado seja solucionado”, assinalou Sousa.
De acordo com o Banco do Brasil, os contratos de custeio e investimentos poderão ser estendidos por um ano. Os casos serão analisados e as taxa de juros devem variar de acordo com a fonte de recurso contratada pelo produtor.
A instituição financeira informou que a medida deve beneficiar cerca de 77 mil produtores rurais em operações passíveis de prorrogação em todo o Brasil.
Sousa destacou ainda que a carta de manifestação de interesse pela prorrogação deve ser protocolada na agência onde o contrato de custeio e investimento foi realizado. O diretor reforça que o trâmite deve ser feito por um profissional projetista.
O banco anunciou ainda a definição de novas linhas de crédito para os pecuaristas. A primeira é direcionada à retenção de bezerros, matrizes e bois. A outra é uma alternativa de financiamento, com recursos próprios do banco, para aquisição de bovinos para recria e engorda. As novas linhas têm prazo de dois anos para pagamento e as taxas variam de 9,9% a.a e 12,75% a.a.
Para mais informações, os produtores devem procurar uma agência do Banco do Brasil.
A analista de Agricultura da Famato Karine Machado lembra que correntistas de outras instituições financeiras podem procurar suas respectivas agências e se informar sobre a possibilidade de análise para o pedido de prorrogação. “Algumas instituições financeiras como a Caixa Econômica Federal e o Sicredi estão analisando contratos caso a caso podendo ser aprovados ou não”, apontou.
A Famato, entidade de classe que representa 90 Sindicatos Rurais de Mato Grosso, desenvolve ações institucionais que garantem que a voz do produtor rural seja ouvida em diferentes instâncias. Lidera o Sistema Famato, composto pela Famato, Senar-MT, Sindicatos Rurais e o Imea. Quer saber mais sobre nossas ações? Acompanhe nossas redes sociais pelo www.facebook.com/sistemafamato e @sistemafamato (instagram e twitter) #OrgulhodeSerAgro #SistemaFamato #Famato.

Fonte: Ascom Famato

Add a comment
0
0
0
s2sdefault

Tonico de Mello ÁGUA BOA – O Banco do Brasil volta a financiar as lavouras de arroz no município. A informação é do presidente do Sindicato Rural.

Antonio Fernandes ‘Tonico’ de Mello disse que a reivindicação encaminhada pelo Sindicato em parceria com a Associação dos Engenheiros Agrônomos, conseguiu sensibilizar o banco a voltar a oferecer financiamento para os plantadores de arroz. 

A partir de agora, quem tem interesse em financiar as lavouras de arroz, pode encaminhar o pedido nesta agência.

Os projetos serão analisados e podem receber sinal verde da instituição bancária.

‘Tonico’ de Mello concederá entrevista daqui a pouco para falar sobre o assunto. (Será às 12hs 30min - REPÓRTER INTERATIVO)

 

 

 

 

 

A REIVINDICAÇÃO

O Sindicato Rural e a Associação de Engenheiros Agrônomos do município querem impulsionar o desenvolvimento da economia local. Neste sentido, efetuaram levantamento junto aos armazéns da cidade nos últimos 5 anos, para saber a área plantada com arroz, a produtividade média, e os preços praticados para o cereal.
Atualmente, o Banco do Brasil não financia o plantio de lavouras de arroz. Porém, diante do levantamento da cultura de arroz, o Sindicato Rural e os agrônomos solicitaram que o Banco retome o financiamento dessa cultura.
No passado, já foram plantados até 120 mil hectares com arroz no município. Atualmente, duas empresas produzem sementes de arroz conveniadas com a Embrapa e uma rede de armazéns para beneficiamento do produto.
Outro dado importante desse levantamento é que existem cerca de 300 mil hectares de pastagens necessitando de reforma, configurando-se um potencial significativo para a implantação da cultura do arroz.
(Confita detalhes na planilha ao lado)
A evolução tecnológica das lavouras de arroz com base em recomendações da Embrapa proporciona significativa redução nas perdas e elevados ganhos em produtividade. Diante do quadro apresentado, o Sindicato Rural e os agrônomos esperam a retomada do financiamento das lavouras de arroz pelo Banco do Brasil. (Assessoria - Inácio Roberto)

Add a comment
0
0
0
s2sdefault

Proprietários de veículos com as placas de final 6 e 7 têm até quinta-feira (20.04) para quitar o Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) com 3% de desconto. O contribuinte deve acessar o site da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-MT) para obter o Documento de Arrecadação (DAR), e optar pelas formas de pagamento disponíveis.
A Sefaz ainda informa que entre os dias 21 e 28 de abril o cidadão pode efetuar o pagamento sem o desconto, no entanto, com parcelas divididas em até três vezes. Dentro desta opção, o valor pago não poderá ser inferior a inferior a R$ 260,74 (duas UPF/MT).
Após o dia 28 deste mês, o valor passa a ser pago com juros e multas.
Os pagamentos relativos ao IPVA poderão ser efetuados mediante a apresentação do Documento de Arrecadação (DAR) junto às agências ou postos de atendimento das instituições financeiras autorizadas, como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco Itaú e casas lotéricas.
A emissão do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV) poderá ser feita após o pagamento quitado das três parcelas ou demais valores, que incluem a taxa de bombeiros, licenciamento, seguro obrigatório e possíveis multas.
Este ano o IPVA está, em média, 3,7% menor em relação a 2016, com alíquotas que variam entre 1% e 4%, dependendo do tipo, marca, modelo e ano de fabricação do veículo.
Para demais dúvidas, o contribuinte pode procurar as Agências Fazendárias (Agenfas) portando documentos pessoais e do veículo.

Add a comment