• Informativo Camara
  • Anuncie
  • Brasil Escolar

         

0
0
0
s2sdefault

Levantamos cedo, o Hotel Finicia, caro e mais ou menos, o café ainda mais “mais ou menos”. Pão, leite, café, manteiga e só. Mas considerando que estamos com 5 motos e 1 carro, mais importante que tudo, é se tem garagem. O resto é meio secundário. Saímos do hotel e pegamos a estrada, no caminho abastecemos, andamos e andamos e nada do tal posto. Vimos que tinha uma cidadezinha maior a 30 km, mas nem todos sabiam acabamos parando para esclarecer e também pedir informações.

Como previsto, alguns minutos depois, passando por paisagens de montanhas exuberantes, com uma vegetação típica que da vontade de parar a cada km, chegamos ao posto de gasolina. Caríssima a gasolina se comparada com outros postos. Eu diria: vou abastecer no concorrente, mas cadê ele? Melhor ficar quieto e pagar. Encontramos uma Italianos que alugaram motos na Argentina e estavam passando a América e vieram conhecer as nossas.

Voltamos para a estrada e continuou aquela vontade de parar a cada km para curtir as paisagens. Paramos em um ponto e vejam as fotos.

Em La Quiaca fizemos a Aduana e apesar de estar preocupados, pois Lemos relatos de 5 a 10 de espera na Aduana para a saída da Argentina e entrada na Bolívia. Nada em uns 30 minutos todos estavam na Bolívia e o tal de Seguro SOAP, que tínhamos lido, ninguém pediu ou cobrou. Que ótimo. Interessante, fora a revista do carro na Aduana entre o Paraguai e Argentina, e apesar de encontrarmos dezenas de pontos de parada policial no Paraguai e na Argentina, até agora não fomos parados nenhuma vez.

Na Bolívia estacioná-los na rua principal, passaram dois guardas e perguntamos se podíamos deixar as motos ali, eles falaram que na verdade ali era para os táxis e seria melhor que tirássemos e até sugeriram um lugar. Os bolivianos, além da curiosidade com as motos, para qualquer pergunta eles davam resposta, de forma solicita e alegre. Pouco antes, na entrada de La Quiaca, encontramos o Jasser, um Francês que puxou conversa (Em Inglês) e agora está integrando a equipe, logo, somos 7 agora.

Interessante história a do Jasser, com 62 anos ele já está viajando pela América do Sul a 5 meses. Super Alegre, contou que teve um ataque do coração a 3 anos, fez a promessa de conhecer a América se ficasse bom e aí estava ele junto. A moto dele é uma Honda ré trouxe ela de avião até a Venezuela e vai voltar por lá. Gostou, está hospedado no mesmo Hotel nosso, foi jantar também e viramos amigos.

No trajeto entre entre La Quiaca e Tupiza, paisagens sempre surpreendentes. O pessoal parou para fotos, com eu estava na frente não parei e o Jasser também não. Quando percebemos que eles tinha sumido, paramos, ficamos conversando e ele contou muitas das aventuras que fez nos últimos 3 anos, depois que saiu do hospital. No Hostal em Tupiza nos falaram que boa parte do trecho entre Tupiza e Uyuni está asfaltado, então amanhã em 3 horas devemos estar em Uyuni e depois o Salar de Uyuni, nosso principal destino nesta viagem.

Elton Iappe

19/04/2018

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.